• Douglas Dolijal

Running Backs vencedores do dia dois de combine

Essa classe de corredores à primeira vista não nos enche os olhos, pelo menos não como as últimas duas, principalmente quando não há nela um jogador no nível de Najee Harris, Travis Etienne, Jonathan Taylor ou D’Andre Swift. Mas uma coisa essa classe tem, a mais que as últimas, pelo menos, 20 classes de corredores: velocidade. Ao todo foram sete corredores a fazer o 40y dash em menos de 4.4 segundos, sendo um recorde de número de jogadores da posição a fazer dentro desse tempo, desde que a NFL Network passou a controlar os recordes do combine (2003). Nomes do topo da lista dos melhores da classe e alguns “deep sleepers” ganharam mais notoriedade após os testes realizados na sexta (04/03) em Indianápolis, e nós separamos uma listinha destes jogadores para compartilhar com vocês.



Pierre Strong Jr – South Dakota State


O mais rápido no tiro de 40 jardas, com o tempo de 4.37, Strong era um mero figurante nesta classe que passa a ter olhos o observando um pouco mais, principalmente por ter tido seu tempo oficial marcado entre os 15 corredores mais rápidos da história do Combine. Saltando verticalmente 36 polegadas e 10.6 pés na horizontal, Pierre também mostrou boa capacidade de cortes de rotas nos drills de recepção, habilidade que é capaz de gerar boas separações em momentos de desafogo para seu futuro Quarterback na NFL. Eu draftaria ele na última rodada do meu draft de calouros se fosse você.



Breece Hall – Iowa State


Considerado por boa parte dos analistas americanos o melhor corredor da classe, Hall pode ter se tornado a unanimidade após sua exibição no Lucas Oil Stadium. Ele correu as 40 jardas em 4.39 segundos, sendo um dos melhores da classe, além de ter terminado no top 5 nos outros dois importantes testes de pulo vertical (40 polegadas) e no pulo horizontal (10,6 pés). Hall ainda mostrou boa capacidade de recepção, habilidade essa fundamental para corredores na NFL moderna, o que o torna o único corredor da classe com chances reais de ser escolhido no primeiro dia de draft.


James Cook – Georgia


Irmão mais novo de um de nossos favoritos do Fantasy, o Viking Dalvin Cook, botou a prova de que a habilidade de recepção da família Cook pode ser genética. Com um tempo de 4.42 na corrida de 40 jardas, Cook se mostrou extremamente ágil nos exercícios de posição, na troca de direção das rotas e principalmente na capacidade de recepção. Será ele capaz de fazer uma transição como a de seu irmão para o próximo nível? Acredito que sim, mas deve ser um processo de dois anos, pois Cook ainda precisa acertar alguns pontos em suas decisões no campo.



Menções Honrosas


Zamir White – Georgia

Kenneth Walker – Michigan State

Isiah Pacheco – Rutgers


Nota: O texto é sobre vencedores, mas vale menção para a decepção da noite: Isaiah Spiller, Texas A&M, que chegou ao combine como um dos três melhores da classe, sendo o primeiro em alguns rankings, e sai dele como um jogador que não empolga muito. Além de optar por não correr o tiro de 40 jardas (o mais esperado era ele, por ter sido o mais rápido no college), o salto vertical de 30 polegadas e o horizontal de apenas 9.6 pés fazem com que narizes sejam torcidos na direção do jogador.

BANNERLATERAL_TRAKTOR.png
BANNERLATERAL_FANATICA.png