• Douglas Dolijal

Por que James Cook vai ser um steal no Fantasy em 2022

Selecionado na escolha 63 geral do draft pelo Buffalo Bills, James Cook deu um passo a mais nos rankings de Running Backs para o fantasy em 2022, mas mesmo assim, ele não deverá ser selecionado tão cedo nos drafts desta temporada, o que faz dele um potencial steal para a temporada que iniciará em setembro. O irmão mais novo do Dalvin Cook, também corredor, tem diversos prós para ser um roubo, e vamos mostrar para vocês.


1º Porque: Um ataque explosivo que abre defesas!


Ter um bom quarterback, que sabe esticar o campo tanto na vertical como na horizontal facilita para qualquer corredor. Ainda mais se junto deste QB existe um grupo de recebedores que sabem explorar o campo, tanto para receber como para bloquear as rotas do corredor. Prazer, ataque do Buffalo Bills! Josh Allen tem um canhão no braço, e adquiriu a experiência necessária para explorar as defesas adversárias a ponto de deixar o ataque imprevisível. Como opções aéreas o time conta com Gabriel Davis que se destacou muito em uma crescente no final da temporada, e o excepcional Steffon Diggs, que é uma máquina de recepções. Isso tudo, alinhado a capacidade de saída do backfield para recepção de James Cook, devem abrir inúmeros espaços para quando o calouro estiver com a bola em suas mãos.



Não foi suficiente? Então vamos ao 2º porquê: Grupo fraco de Running Backs


Devin Singletary foi draftado em 2019, e mesmo não havendo competitividade naquele ano, não se firmou como titular, tendo diversos problemas de produção terrestre. Um ano depois, Zack Moss chegou no grupo, e podia muito bem ter assumido o backfield, mas a sua incapacidade de se manter saudável acabou causando uma divisão igual entre ele e Singletary nos dois anos em que estiveram juntos. A dupla se provou incapaz, sendo o elo fraco do ataque dos Bills, causando a exposição de Allen em diversos momentos. James Cook chega em um cenário onde os dois “melhores” membros do grupo estão “queimados” e o time busca por uma solução, fazendo com que ele veja a maior parte dos snaps no começo da temporada.


Ainda precisa de motivos? Ta bem. 3º porque: Versatilidade!


James Cook é um bom recebedor, se colocarmos isso em um corredor de 1 metro e 80 centímetros, que consegue correr rotas de uma forma muito excelente, temos uma arma quase perfeita saindo do backfield, que pode auxiliar muito o seu Quarterback em momentos em que o ataque não consegue progredir apenas com seus recebedores. Cook possui ainda um atletismo que somado a sua capacidade de chegar com velocidade na secundária, faz dele a arma ideal para este ataque dos Bills.



Esse texto terá validade se:


Cook nunca foi o “Workhorse” em Georgia, dividiu seus snaps com Zamir White em praticamente todas as oportunidades, o que pode fazer com que ele acabe sendo mais uma parte de um comitê, que não possui nada demais até agora. Visão de campo dele não a melhor, o que incapacita ele de encontrar espaços de forma rápida, e tem seu tamanho, que precisa de massa para o próximo nível.

BANNERLATERAL_TRAKTOR.png
BANNERLATERAL_FANATICA.png