• Lucas Rocha

O fracasso do draft de 2020 do Las Vegas Raiders

O Las Vegas Raiders fez, em 2020, um draft que parecia moldar o elenco para a próxima década. O que vimos, porém, foi uma sequência de acontecimentos que tornaram aquele draft um dos piores da década (quiçá da história). É comum, porém, que esperemos 4 anos para avaliarmos completamente um draft. Mas, neste caso, é seguro fazermos uma análise agora, com 2 anos de draft.


Em 2020, o Raiders teve apenas 7 escolhas, mas todas elas dentro das 140 primeiras escolhas daquele ano. Foram duas escolhas de 1ª rodada, três escolhas de 3ª rodada e duas escolhas de 4ª rodada. Foram quatro jogadores de ataque e três jogadores de defesa. As escolhas foram de bons jogadores com muito potencial, em especial no ataque. Porém, problemas dentro e fora de campo tornaram este draft um dos piores do século. Para termos uma noção, as cinco primeiras escolhas NÃO ESTÃO mais no Raiders, sendo trocado ou cortado por diversos motivos. Vamos relembrar o draft e tentarmos entender porque esse draft foi um grande fracasso.


1ª Rodada, escolha #12 | Henry Ruggs, WR, Alabama


Grant Halverson/Getty Images

Henry Ruggs foi o primeiro WR selecionado no draft de 2020, na frente de nomes como Jerry Jeudy (Broncos) e CeeDee Lamb (Cowboys). Embora fosse mais cru, Ruggs tinha um enorme potencial atlético, e o Raiders apostou nele como o homem das bolas longas de Derek Carr. A primeira temporada do WR foi muito abaixo do esperado, terminando 2020 com 26 recepções para 452 jardas e 2 TD, demonstrando falta de química com Carr e dificuldade em se envolver no sistema ofensivo. 2021, porém, parecia ser o ano que Ruggs ia explodir e atingir o seu potencial.


O grande problema, porém, foi o extracampo. No dia 02 de novembro de 2021, Ruggs se envolveu em um acidente automobilístico. O jogador estava dirigindo seu carro a 251 km/h, quando perdeu o contrato e capotou, levando a óbito uma jovem de 23 anos e seu cachorro. O que era ruim se tornou ainda pior quando o exame de sangue de Ruggs demonstrou que o jogador estava alcoolizado e acima do limite de velocidade, além de estar sob porte de armas. Devido ao acidente, Ruggs foi preso por estar dirigindo sob influência de álcool resultando em morte e lesão corporal, direção perigosa resultando em morte e porte ilegal de arma de fogo, e é provável que nunca mais volte a jogar pela NFL.


1ª Rodada, escolha #19 | Damon Arnette, CB, Ohio State


Ethan Miller/Getty Images

Considerado um reach (quando um jogador é escolhido muito acima do esperado/cogitado), Arnette era considerado um prospecto de segunda rodada, muito por causa da sua falta de maturidade e seus problemas extracampo. Em sua primeira temporada, Arnette jogou apenas 9 partidas (7 como titular), tendo apenas 2 passes defendidos e 25 tackles totais. Os problemas ficaram mais evidentes em 2021, quando Arnette jogou apenas 4 partidas (nenhuma como titular), terminando com apenas 1 passe defendido e não conseguindo tomar a titularidade na posição, até se lesionar e ser listado na Injury Reserve (Reserva de Lesionados).


No dia 05 de novembro de 2021 (três dias após o caso de Henry Ruggs), foi divulgado na internet um vídeo de Arnette brandindo uma arma e ameaçando atirar em uma pessoa. Três dias depois disso, o Raiders cortou o jogador que, assim como Ruggs, não deve conseguir um emprego tão cedo na NFL.


3ª Rodada, escolha #80 | Bryan Edwards, WR, South Carolina


Ethan Miller/Getty Images

Após uma temporada de calouro bem ruim, com apenas 193 jardas recebidas em 12 partidas (sendo 3 como titular) e 1 TD, todos apostavam que 2021 seria o ano em que Edwards iria explodir. E o começo da temporada foi bom, com 19.5 jardas por recepção e sendo uma grata surpresa esticando o ataque e surgindo como o homem das jogadas longas de Derek Carr. Porém, após a semana 4, Edwards caiu muito de produção de repente, somando apenas 358 jardas entre as semanas 4 e 18.


O Raiders reforçou o ataque nesta offseason trocando por Davante Adams e contratando Demarcus Robinson e Keelan Cole da free agency. Devido ao baixo rendimento, a equipe de Vegas decidiu trocar o WR de apenas 23 anos para o Atlanta Falcons.


3ª Rodada, escolha #81 | Lynn Bowden, RB/WR, Kentucky


Mark Brown/Getty Images

O Raiders escolheu Bowden como forma de usá-lo como um canivete suíço no ataque. Tendo jogado como WR no College, a ideia do Raiders era transformar Bowden em RB e usá-lo de maneira parecida com o Saints e Tayson Hill. Embora o plano fosse bom, o Raiders conseguiu acabar com qualquer chance de sucesso ao trocar Bowden e uma escolha de 6ª rodada por uma escolha de 4ª rodada (!) do Dolphins. Absolutamente nada aqui deu certo. Em uma analogia, é como se você comprasse um carro novo por um valor e, em menos de um mês, vendesse esse caro pela metade do preço. Não tem como passar pano ou tentar explicar essa escolha do Raiders. Em Miami, Bowden voltou a jogar como WR e, em 2020, teve 211 jardas em 10 partidas. O jogador, porém, sofreu uma lesão na pré-temporada de 2021 e ficou fora da temporada inteira.


3ª Rodada, escolha #100 | Tanner Muse, LB, Clemson


Steph Chambers/Getty Images

Assim como Bowden, Muse nunca chegou a jogar pelo Raiders. Em Clemson, Muse era um S carismático e com potencial atlético, e a ideia do Raiders era transformá-lo em LB. O jogador, porém, sofreu com diversas lesões em sua primeira pré-temporada, indo duas vezes para a lista de IR e uma vez para a lista de COVID-19. Sem ter jogado nenhum jogo em 2020, o Raiders decidiu cortá-lo da lista final, e o jogador assinou com o Seahawks. Após mais lesões, Muse conseguiu finalmente estrear na NFL apenas na semana 8, totalizando 4 tackles totais. E, pasmem, essas são as únicas stats dele na NFL.


4ª Rodada, escolha #109 | John Simpson, OL, Clemson


Justin Casterline/Getty Images

Embora ainda não seja um bust, Simpson está muito abaixo do esperado. Após começar apenas 2 partidas em 2020, John Simpson começou 8 partidas em 2021 devido a lesão de Richie Incognito, permitindo apenas 1 sack nas 8 partidas. O grande problema, porém, foram as faltas, tendo feito 5 das 8 partidas de 2021. Segundo o portal Pro Football Focus, Simpson é o 60º Left Guard de 76 qualificados no ranking. Por ser uma escolha de 4ª rodada, a pressão por resultado é menor, mas Simpson precisa melhorar seu jogo e estar apto para manter o bom trabalho caso precise.


4ª Rodada, escolha #139 | Amik Robertson, CB, Louisiana Tech


Ethan Miller/Getty Images

A última escolha do draft do Raiders, Roberton foi escolhido muito pela esperança de se tornar um bom CB no slot. Robertson, porém, teve poucas oportunidades de demonstrar trabalho, jogando mais no Special Team do que na defesa em si. Em 2020, Robertson jogou apenas 70 snaps, sendo 335 na defesa e 35 no ST. Em 2021, porém, Robertson teve mais chance de jogar, tendo 134 snaps totais. Porém, 113 desses snaps foram em um intervalo de dois jogos. Embora tenha qualidade, Roberton não conseguiu assumir a titularidade, e deve continuar aparecendo mais no ST que na defesa em si.


Das 7 escolhas do Raiders, as duas primeiras foram cortadas por crimes extracampo, a terceira foi trocada por baixo desempenho, a quarta e quinta nunca jogaram pelo Raiders e as duas últimas ainda estão na equipe, mas não tem tempo de jogo. Definitivamente, um dos piores drafts do século.

BANNERLATERAL_TRAKTOR.png
BANNERLATERAL_FANATICA.png