• Mateus Bertuol

Commanders estão interessados em quarterbacks veteranos

A busca por um novo quarterback titular tem sido o maior dilema dessa offseason para o Washington Commanders. Em entrevista à CBS na última quarta-feira (02), o head coach da franquia, Ron Rivera, falou sobre a busca por um novo QB para 2022, destacando seu pensamento de que Washington “precisa de um veterano”.



Entrando na sua terceira temporada à frente do comando do Washington, agora Washington Commanders, Ron Rivera concedeu entrevista para Josina Anderson, da CBS Sports, durante o Combine e falou sobre o perfil de quarterback que a franquia está procurando.


“Eu penso que esse time precisa de um veterano, eu realmente penso” – explicou Rivera. “Isso não vai nos impedir de olhar para um novato. Isso não nos impedirá de dizer que, se acabarmos com um veterano, e de repente draftarmos um novato, esse novato não ganhará uma oportunidade.”

Na última temporada, porém, Washington fez o mesmo movimento – ir atrás de um veterano – e não deu muito certo. A franquia trouxe Ryan Fitzpatrick via free agency e deixou de tentar recrutar um quarterback na primeira rodada do Draft. Como resultado, Fitzpatrick se lesionou já na semana 1 e o reserva, Taylor Heinicke, mesmo com alguns bons momentos na temporada, não conseguiu conduzir a equipe a um recorde positivo.


Todd Kirkland/Getty Images

Em dois anos à frente de Washington, Ron Rivera acumula um recorde de 14-19 nas duas temporadas o head coach sofreu com a posição de quarterback. Em 2020, o time contou com Dwayne Haskins, Kyle Allen, Alex Smith (voltando de uma séria lesão) e Taylor Heinicke (surgindo nos playoffs). Por isso, na offseason passada Washington tentou trocar por Matthew Stafford, mas ele preferiu o Los Angeles Rams. Inclusive, na época, Josina Anderson reportou que a oferta de Washington foi melhor do que a de Los Angeles.


Recentemente, segundo o insider Ian Rapoport, Washington ofereceu “múltiplas escolhas de primeira rodada” pelo QB Russell Wilson, dos Seahawks, mas Seattle rejeitou a oferta. Dentro do mercado de trocas, existem vários nomes que a franquia poderia investir seu capital, alguns mais baratos, mas outros com um valor bem expressivo.


Dentre as opções que não comprometeriam muito o futuro dos Commanders, estão Jimmy Garoppolo, Carson Wentz e Kirk Cousins (que possui um salário alto, mas que poderia ser negociado em uma provável troca). Porém, como a equipe já se mostrou disposta a oferecer bastante capital por Wilson, existem opções como Aaron Rodgers, Kyler Murray (que não está no melhor momento de seu relacionamento com os Cardinals) e Deshaun Watson (que ainda possui toda a polêmica extracampo a ser resolvida).


Carmen Mandato/Getty Images

Já na free agency também existem alguns nomes disponíveis, como o de Jameis Winston. O ex-Saints e Bucs é o melhor quarterback livre no mercado e em um time bem-organizado, poderia chegar aos playoffs. Por ser o nome de maior impacto, Winston deve ser alvo de várias equipes, e além do QB, existem outras opções no mercado, como Teddy Bridgewater, Tyrod Taylor, Andy Dalton e Mitchell Trubisky.


Vale lembrar que Washington ainda possui Taylor Heinicke sob contrato para 2022. Entretanto, caso a franquia queira se desfazer de Heinecke não será difícil. Se Washington trocar ou cortar seu QB, o time acumula apenas $500.000 de dead cap e ainda salva $2.345.000 da folha salarial. E você, leitor, ficaria com Heinicke ou tentaria a contratação de outro quarterback?

1 comentário
BANNERLATERAL_TRAKTOR.png
BANNERLATERAL_FANATICA.png