• Lucas Rocha

Commanders e Terry McLaurin estão próximos de uma renovação?

O Washington Commanders terá uma decisão para tomar ainda nesta temporada. Depois da renovação de Jonathan Allen por 4 anos e $72 milhões, outro grande nome da equipe vê seu contrato chegando ao fim. Terry McLaurin, principal WR da equipe, está entrando em seu quarto e último ano de seu contrato de calouro, e a extensão é algo de extrema importância para jogador e franquia.



Segundo Jeremy Fowler, insider da ESPN, o Commanders gastou pouco nesta offseason, principalmente com WRs. Muito disso se deve ao fato da equipe estar trabalhando em uma extensão contratual com McLaurin, que está entrando em seu último ano do contrato de calouro e vai custar apenas $3 milhões na folha salarial da equipe. O jovem recebedor de apenas 26 anos é, por uma larga diferença, o melhor WR da equipe, mas não vem sendo bem tratado no Commanders, digamos assim. Seus três anos na equipe renderam a ele 46 partidas ao todo e, nestas 46 partidas, foram mais de 10 QBs diferentes, fato que atrapalha o rendimento de qualquer jogador. O que vimos dele, porém, foi a habilidade de render mesmo com as adversidades e as mudanças. Em 46 partidas, são 222 recepções para 3.090 jardas e 16 TDs, sendo o melhor e mais confiável alvo da equipe.


Terry McLaurin #17 e Alex Smith #11. Créditos: Tom Pennington/Getty Images

Valor dos WRs aumenta, e McLaurin deve se beneficiar


Segundo o site Spotrac, o valor de mercado de McLaurin é de $21 milhões de dólares anuais, o que o tornaria o 6º wide receiver mais bem pago da NFL. Porém, seu rendimento nestes três anos, aliados ao atual mercado de WRs, faz com que seja possível um valor mais alto para o jogador. Nesse momento, temos cinco WRs com valor anual maior do que o projetado para McLaurin: Tyreek Hill ($30 milhões anuais), Davante Adams ($28 milhões anuais), DeAndre Hopkins ($27.25 milhões anuais), A.J. Brown ($25 milhões anuais) e Stefon Diggs ($24 milhões anuais). Caso o Commanders deseje estender o contrato do jogador, será necessário um valor próximo desses, cerca de 24/25 milhões de dólares anuais.


A grande questão passa a ser quando será feita a renovação. É bem capaz que os Commanders assinem com McLaurin durante ou após a temporada, que seria uma decisão sábia porém perigosa. O jogador terá a chance de mostrar sintonia com Carson Wentz, que deve ser o QB titular da equipe. Caso não dê certo, o Commanders tem a possibilidade de trocar o jogador (ou de não renovar o contrato dele ao final da temporada).


Jim McIsaac/Getty Images

O grande problema, porém, é o jogador. Uma demora excessiva nas conversas pode fazer com que o jogador não queira renovar o contrato, e uma troca ou corte se tornaria a melhor opção. Neste cenário, o Commanders perderia um WR jovem e com muito talento, deixando o elenco mais fraco.


Seja como for, tanto equipe quanto jogador já demonstraram vontade em renovar o contrato e continuar a parceria. A questão passa a ser tempo e dinheiro e, caso o Commanders vacile, tenha certeza que McLaurin receberá muita atenção da liga.

BANNERLATERAL_TRAKTOR.png
BANNERLATERAL_FANATICA.png