• Rodrigo Menezes

Com homenagens a Demaryius Thomas, Broncos vencem bem os Lions

Era um jogo especial para Denver. Após a morte inesperada de Demaryius Thomas na última quinta, havia um clima de comoção no Empower Field at Mile High. DT era um dos jogadores mais queridos do elenco campeão do Super Bowl 50, por torcedores e companheiros de time, e a partida contra os Lions foi marcada pelas homenagens ao jogador. A começar por um tributo no lado de fora do estádio, passando por Denver alinhar apenas 10 jogadores em campo no primeiro snap da partida, deixando a posição de DT sem nenhum jogador ocupando (falta declinada de forma muito gentil por Detroit) e terminando em uma vitória contundente contra os Lions (muito desfalcados), lembrando os tempos do ataque de Denver na época em que Thomas fez sucesso.



Como antecipei na prévia do jogo, os Broncos investiram no jogo corrido para construir um domínio e um placar confortável na partida. Enfrentando uma defesa fraca contra o jogo terrestre, Melvin Gordon e Javonte Williams foram muito acionados durante a partida, e conseguiram aproveitar bem a oportunidade. O camisa 25 teve 111 jardas em 24 tentativas (4.6 de média), e 2 touchdowns, enquanto o calouro participou menos, mas foi igualmente eficaz: 15 corridas para 73 jardas (4.9 de média) e 1 touchdown, além de outra pontuação recebendo passe de Teddy Bridgewater.


Memorial na entrada do estádio foi uma das várias homenagens que Denver e sua torcida fizeram para Demaryius Thomas. (RJ Sangosti – Getty Images)

Com o jogo terrestre funcionando bem, o ataque dos Broncos conseguiu 3 fatos importantes: conseguiu abrir uma vantagem no placar no primeiro tempo da partida (17 a 10 no intervalo), diminuiu a pressão em cima de Teddy Bridgewater (que acabou tendo uma boa partida, longe dos turnovers) e garantiu o controle do relógio para Denver (32:07 de posse de bola). Esses fatores contribuíram muito para que os Broncos entrassem no segundo tempo e garantissem a vitória com ataque e defesa jogando muito bem. A parcial da segunda etapa terminou 21 a 0, e consolidou uma vitória segura e contundente.


Melvin Gordon foi o principal destaque de uma partida com grande atuação dos Broncos. Foi uma das melhores partidas do camisa 25 pela equipe. (Aaron Ontiveroz – The Denver Post)

No lado de Detroit, o ataque até funcionou bem no primeiro tempo. De forma até um pouco surpreendente, o jogo terrestre funcionou com eficiência (terminou a partida com média de 5.6 jardas por carregada) e a equipe soube reagir até bem após sair perdendo por 14 a 0. Com Jared Goff menos pressionado, os Lions não sentiram tanto a falta de DeAndre Swift e TJ Hockenson, ambos lesionados. A forte defesa dos Broncos até estava sofrendo um pouco além do esperado, e o jogo ainda estava ao alcance de Detroit.


Porém, o segundo tempo trouxe a realidade da equipe a tona. Com um fumble de Godwin Igwebuike logo no primeiro drive, os Lions mostraram suas fragilidades e viram Denver marcar um touchdown logo na sequência e passar a dominar a partida. Com o time atrás do placar em mais de uma posse de bola, Jared Goff passou a lançar mais a bola, e o ataque de Detroit de certa forma travou. Até houve drives interessantes, mas os Broncos, com ajustes no intervalo, passaram a conseguir parar os Lions nos momentos cruciais.


Após conduzir os Lions a vitória na semana anterior, Jared Goff teve uma partida discreta diante da pressão da defesa adversária e pouco conseguiu ajudar Detroit nessa partida. (David Zalubowski – AP Photo)

Com a vitória, os Broncos mantêm vivo seu sonho de chegar aos playoffs, ainda mais com as derrotas de Bills e Bengals. A equipe tem suas limitações, mas vem demonstrando uma evolução interessante no jogo terrestre que pode acabar impulsionando a equipe a pós-temporada. Já os Lions perdem a 11ª partida no ano, e apesar dessa derrota ter sido por um placar elástico, temos que considerar que as ausências de jogadores importantes tiraram o poder de reação da equipe. Detroit tem um time limitado, mas que quando estão todos a disposição, consegue superar suas fraquezas e fazer jogos bastante aguerridos. Sem eles, fica difícil competir na NFL.


Destaques


Broncos: Teddy Bridgewater (18/25, 179 jardas, 2 touchdowns), Melvin Gordon (24 corridas, 111 jardas, 2 touchdowns), Javonte Williams (15 corridas, 73 jardas, 1 touchdown terrestre e 1 touchdown aéreo), Justin Simmons (5 tackles, 1 interceptação)


Lions: Jared Goff (24/39, 215 jardas, 1 touchdown e 1 interceptação), Craig Reynolds (11 corridas, 83 jardas), Amon-Ra St. Brown (8 recepções, 73 jardas), Josh Woods (13 tackles)


Próximos jogos


Cardinals x Lions, domingo (19/12), às 15:00, em Detroit

Bengals x Broncos, domingo (19/12), às 18:05, em Denver

BANNERLATERAL_TRAKTOR.png
BANNERLATERAL_FANATICA.png