• Mateus Bertuol

Chris Godwin renova e Bucs vêm para outro ano de competitividade na NFC

Há algumas semanas, a temporada de 2022 parecia estar perdida para o Tampa Bay Buccaneers, com Tom Brady aposentado e o time podendo perder várias estrelas. No entanto, o simples anúncio de Brady dizendo que voltaria a jogar em Tampa neste ano, além de aumentar muito as expectativas com o time, novamente atrai bons jogadores para o elenco.



Um desses movimentos foi a renovação contratual do WR Chris Godwin, que estava sob franchise tag. Godwin chegou a um acordo de três temporadas no valor de US$ 60 milhões, sendo US$ 40 milhões garantidos, como reportou Adam Schefter. Com isso, Brady já não precisa se preocupar com seus alvos, sabendo que os Bucs contam com uma das mais produtivas duplas de recebedores da liga, Chris Godwin e Mike Evans, além de Russell Gage ex-Falcons, que assinou com os Bucs nesta semana.


Contudo, os reforços para Brady não param por aí. Tampa Bay também manteve o center Ryan Jensen e trocou pelo guard Shaq Mason, ex-Patriots. A linha ofensiva ainda pode receber novos jogadores, mas o corpo de recebedores de Tampa Bay figura entre os melhores da conferência nacional, ao lado dos Rams. Godwin jogou a temporada 2021 sob franchise tag e após recebê-la novamente nesta offseason, a esperança era de que ele chegasse a um acordo de longo prazo com a franquia.


Julio Aguilar/Getty Images

Em 2021, Godwin acumulou seu maior número de recepções na carreira (98), 1103 jardas e 5 TDs. Com Mike Evans sendo a arma de profundidade, o camisa 14 é muito utilizado em rotas que atravessam o campo e em jogadas que necessitam jardas após a recepção. Ou seja, é um ataque completo. Além dos dois recebedores, a franquia agora conta com Russell Gage, que recebeu 770 jardas e 4 TDs no ano passado, e ainda pode contar com a volta de Rob Gronkowski, que seria o principal TE da equipe. Brady se reforça com seus bons alvos e os recebedores terão uma temporada muito melhor com Brady do que com outro QB mediano.


No entanto, a influência de Brady não é apenas para o ataque. Os Bucs já renovaram com o CB Carlton Davis e a defesa, que já é bem forte, ainda pode receber novos talentos. No momento, a NFC vem perdendo grandes estrelas e possui muito mais times em situação de reconstrução do que a AFC. Nesse sentido, Tampa Bay se firma na prateleira de favoritos para chegar ao Super Bowl, tendo como oponentes mais concretos apenas os times da NFC West (tirando os Seahawks, que precisam resolver a situação de QB).


Kim Klement-USA TODAY Sports

Os Packers perderam Davante Adams e precisam fazer manobra no cap space e o restante da NFC Norte não deve competir por playoffs neste ano. No Leste, os Cowboys perderam nomes como Amari Cooper e Randy Gregory, os Eagles ainda possuem um time jovem, Giants precisam de QB e Washington não deve chegar em grandes lugares com Carson Wentz.


Por isso Brady acertou – e muito – em voltar da aposentadoria. O camisa 12 pode chegar em mais um Super Bowl, e ainda manterá a carreira dos seus companheiros em alto nível. No caso específico de Chris Godwin, seu 2022 será muito importante para seu futuro, que dependerá, também, da decisão que Tom Brady tomará após a próxima temporada.

BANNERLATERAL_TRAKTOR.png
BANNERLATERAL_FANATICA.png