• Rodrigo Menezes

Chiefs vencem Vikings por 28 a 25 na última rodada da pré-temporada

O torcedor dos Chiefs que esteve presente no Arrowhead Stadium na última sexta-feira certamente saiu confiante com o que viu. Dominando amplamente a partida enquanto os titulares de ambas as equipes estiveram em campo, Kansas mostrou que vem novamente muito forte para tentar chegar ao 3º Super Bowl seguido. No último quarto, erros dos reservas dos Chiefs permitiram que os Vikings se aproximassem no placar, mas a diferença demonstrada pelas equipes durante o jogo deixa claro que Minnesota terá que evoluir muito durante a temporada se quiser brigar por uma vaga nos playoffs.



Alinhando seus principais jogadores, os Chiefs não deram chance para o adversário. O ataque de Kansas, liderado por um Patrick Mahomes quase perfeito, anotou dois touchdowns nos primeiros dois drives da partida. Com boas conexões com Travis Kelce, Tyrek Hill e Demarcus Robinson, Mahomes completou 8 dos 9 passes que tentou e conquistou um total de 117 jardas. Com Jerick McKinnon, que jogou como RB1 devido a ausência Edwards-Helaire e Darrel Williams, obtendo uma boa média de jardas por corrida (5.8), a impressão final da pré-temporada desse ataque é que eles estão prontos para continuarem dominando a AFC Oeste.


Patrick Mahomes atuou por apenas 2 drives, mas saiu de campo quase perfeito e com 14 pontos no placar. (Charlie Riedel – AP Photo)

Na parte defensiva, a equipe conseguiu controlar bem o ataque comandado por Kirk Cousins e por seu backup Jake Browning. No primeiro tempo da partida, os Chiefs limitaram os Vikings a apenas 126 jardas, e em 4 dos 6 drives de Minnesota, a equipe saiu de campo com um three and out. Após duas temporadas oscilando bastante, a defesa dos Chiefs mostrou nessa pré-temporada mais consistência e um bom nível. Caso essa defesa confirme durante o ano essa evolução, Kansas será uma equipe muito difícil de ser batida e uma nova hegemonia na AFC pode virar realidade após Tom Brady deixar os Patriots.


Shane Buechele (6) e Derrick Gore (40) foram dois dos destaques dos Chiefs após os titulares saírem do jogo poupados para a estreia contra os Browns. (Denny Medley – USA TODAY Sports)

Ainda falando de Chiefs, vale o destaque para a partida que Shane Buechele, terceiro QB da equipe, fez. O jogador que é um novato não draftado teve a oportunidade de jogar quase uma partida inteira, e teve uma oscilação entre grandes jogadas e erros bobos. Com 20 passes completos de 30 tentados, Buechele pareceu relativamente à vontade com o esquema de jogo de Kansas, conquistando 231 jardas e 2 touchdowns. O ataque não perdeu muito o dinamismo e a eficiência que tinha com o titular em campo. Ainda assim, em duas jogadas o novato teve falhas preocupantes. Na primeira, deu um passe lateral muito ruim para o RB Derrick Gore, resultando em um fumble. Na segunda, lançando dentro de sua própria endzone, lançou um passe muito ruim, sem nenhum alvo por perto, que foi interceptado e retornado para touchdown. Entre bons e maus momentos, talvez Andy Reid possa desenvolver o jogador para ele ser nos próximos anos um bom reserva para Pat Mahomes.


Pelo lado derrotado, o rendimento da equipe durante a preseason preocupa mais do que as 3 derrotas sofridas. Nessa partida, Kirk Cousins até teve um primeiro drive bom, levando a equipe a um Field Goal, mas na sequência foram 2 drives com three and out. Em que pese estar sem seus principais recebedores e corredores, a equipe apenas repetiu o mesmo roteiro das demais partidas: uma linha ofensiva mediana, um jogo corrido que sem Dalvin Cook não impressiona muito (o bom rendimento de AJ Rose já foi com a defesa reserva dos Chiefs) e um Cousins que não demonstra ser o jogador que Minnesota esperava quando o contratou.


Kirk Cousins sofrendo sack de Anthony Hitchens. O QB pouco produziu contra a defesa de Kansas. (Carlos Gonzales – Star Tribune)

A defesa também demonstra repetir alguns erros das temporadas anteriores. Mahomes queimou a secundária dos Vikings com muita facilidade, e mesmo um novato não draftado conseguiu fazer estrago. O argumento de que vários jogadores foram poupados serve apenas de atenuante, mas tanto Broncos como Chiefs tiveram facilidades para conseguir big plays nos primeiros drives. Se quiser ter chances de brigar por uma vaga de playoffs ou até mesmo título da divisão, os Vikings não poderão começar praticamente todo jogo atrás do placar por conta de big plays. Minnesota precisa melhorar e muito.


Para encerrar essa análise, a disputa para a posição de reserva imediato pode ter sido definida na partida dessa última sexta-feira. Nas duas primeiras partidas, tanto Kellen Mond (novato que veio de Texas A&M) como Jake Browning (entrando no terceiro ano na NFL e nos Vikings) tiveram um rendimento bem fraco. Porém, nessa partida contra os Chiefs, Mond teve mais minutos em campo e um rendimento muito melhor do que Browning, que atuou durante 3 drives no segundo quarto e pouca coisa conseguiu. Apesar de ter lançado uma interceptação em um overthrow, Mond demonstrou melhor adaptação ao ataque e mais capacidade de adaptar-se a dinâmica que o jogo exigia. Ao que tudo indica, o novato será responsável por ser a sombra de Cousins, um dos QBs mais pressionados a demonstrar rendimento na temporada 2021.


Kellen Mond foi o QB dos melhores momentos de ataque dos Vikings no jogo, ainda que já enfrentando apenas os reservas dos Chiefs. O novato deve ser o backup do Cousins para a temporada regular. (Ed Zurga – AP Photo)

Após essa partida, as equipes agora terão 1 semana de folga para definir o roster final para a temporada regular. Ambos os times farão sua estreia no domingo, 12 de setembro, mas enfrentarão níveis diferentes de adversários. Enquanto os Vikings, que perderam suas três partidas de pré-temporada, viajam para Cincinnati para enfrentar os Bengals as 14:00, os Chiefs, invictos na preseason, irão receber os Browns as 17:25, em uma partida que muitos analistas apostam que será repetida em janeiro de 2022 na final da conferência AFC.

BANNERLATERAL_TRAKTOR.png
BANNERLATERAL_FANATICA.png