• Bernardo Schmitberger

Chegou a hora da verdade para Kliff Kingsbury Nos Cardinals

Desde a aposentadoria de Carson Palmer, a franquia do Arizona encontra dificuldades em voltar aos playoffs. Num primeiro momento investiram em Josh Rosen para ser o quarterback, contudo a equipe teve uma temporada bagunçada, que atrapalhou o desenvolvimento de seu jovem Quarterback. Ao fim da temporada de 2018, os Cardinals decidiram apostar em Kliff Kingsbury, um jovem treinador com um currículo bem interessante. E com a mudança de comissão técnica, também veio a mudança de Quarterback, pois possuíam a primeira escolha geral do Draft. Não hesitaram e selecionaram Kyler Murray, mesmo com Rosen só jogando um ano na equipe – acabou sendo trocado para o Miami Dolphins. Caminhando para o terceiro ano, pode ter um ano de comprovação, onde o objetivo é voltar aos playoffs.


Currículo de Kliff


Aos 41 anos, Kliff Kingsbury carrega um currículo muito extenso, como jogador e treinador. Enquanto jogador de futebol americano, na posição de quarterback, Kingsbury rodou o mundo: na NFL, esteve nos elencos de New England Patriots – time que o selecionou no Draft de 2003 –, New Orleans Saints, Denver Broncos e New York Jets – quase nunca jogando, é verdade, mas ele tem até o anel de campeão de 2003 pelos Pats –; também atuou na Europa, onde defendeu o Cologne Centurions; finalmente, na CFL, a liga canadense, Kingsbury compôs os elencos do Montréal Alouettes e do Winnipeg Blue Bombers.


Como jogador, Kingsbury nunca teve muito destaque, por ter sofrido com lesões desde seu primeiro ano de carreira, e ter sido quase sempre reserva nos times por que passou. Como treinador, porém, não se pode dizer o mesmo. Foi sob o comando de Kingsbury, na universidade Texas Tech, que ninguém menos que Patrick Mahomes teve seus melhores anos enquanto quarterback universitário, levando o ataque dos Red Raiders às melhores posições dos rankings em 2015 e 2016. Alguns anos antes, em 2013, o QB Baker Mayfield também foi comandado por Kingsbury, na mesma universidade. Trabalhou com outros Quarterbacks notáveis como Case Keenum e o vencedor do Heisman, Johnny “Football” Manziel.


(AP Photo/Ron Jenkins, File)

Após destacar-se no comando de Texas Tech, Kingsbury foi entrevistado pelo New York Jets para seu cargo de head coach, mas o treinador acabou assinando mesmo com o Arizona Cardinals. Em janeiro de 2019, Kingsbury foi anunciado, e com ele, veio uma grande expectativa devido a seu estilo ofensivo adotado no futebol americano universitário. A expectativa era de um plano de jogo extremamente ofensivo e avassalador.


No Arizona Cardinals


Em 2019, os Cardinals terminaram a temporada com um recorde 5-10-1, o que estava dentro do esperado para um primeiro ano de trabalho. Em 2020, a franquia se reforçou na offseason, assinando com um dos melhores – se não o melhor – recebedores da liga, o WR DeAndre Hopkins, em troca com o Houston Texans, que saiu extremamente barata para os Cards. Na free agency, foram contratados reforços para a linha defensiva e para a posição de linebacker. No draft, o linebacker Isaiah Simmons, vindo de Clemson, foi selecionado na primeira rodada, na oitava escolha geral. Simmons era tido como um dos melhores prospectos da classe devido, entre outros aspectos, à sua versatilidade como jogador defensivo. Com os reforços e o segundo de Murray e Kingsbury na NFL, a expectativa era de uma briga por playoffs.



Na temporada 2020, a franquia terminou a temporada com 8 vitórias e 8 derrotas. Por mais que a NFC West seja uma das divisões mais disputadas da liga, e que o QB Kyler Murray tenha sofrido com uma lesão na reta final da temporada, o treinador foi alvo de muitas críticas por derrotas contra adversários mais fracos, como Panthers, Lions e, na última semana, para o Los Angeles Rams do quarterback John Wolford, que tiraram a vaga da equipe aos playoffs. Além da pressão por resultados, o treinador recebe críticas por seu sistema ofensivo que praticamente não utiliza Tight End, indo na contramão de esquemas bem sucedidos nos últimos anos. De fato, parece que o HC não está disposto a mudar esse aspecto de seu plano de jogo, visto que no Draft 2021 essa posição não foi endereçada, algo que revoltou torcedores dos Cardinals. Outra crítica recebida é pela subutilização de Isaiah Simmons (citado anteriormente), que participou de menos de 35% dos snaps defensivos. E pode ser que de fato não esteja muito nos planos, pois a franquia selecionou outro linebacker, Zaven Collins, no Draft 2021.

1 comentário
BANNERLATERAL_TRAKTOR.png
BANNERLATERAL_FANATICA.png