• Vinicius Kafka

Cardinals querem Larry Fitzgerald de volta

O lendário wide receiver, Larry Fitzgerald está prestes a completar 38 anos e segue com o futuro indefinido, o próprio atleta afirma que ainda não decidiu se irá fazer uma última temporada de despedida ou se irá aposentar nesta offseason. O jogador é um agente livre e é um dos poucos jogadores da NFL que agenciam a si mesmo – não possui vínculo com uma agência ou empresário que faça uma intermediação de uma negociação, Richard Sherman é outro exemplo.



Sem grandes novidades quanto ao futuro do jogador, o Arizona Cardinals não esconde o desejo em contar com seu histórico recebedor. Quem explicou melhor essa história foi o jornalista da NFL Network, Jim Trotter que conversou com Larry Fitzgerald que afirmou novamente que ainda não decidiu se irá jogar.


“O que eu sei é que a organização definitivamente gostaria de tê-lo de volta se ele quiser jogar”, disse Trotter.

Crédito: Rick Scuteri/AP

“Eles gostam da energia que ele traz para a franquia”, disse ele. Eles gostam de sua presença e sua liderança no vestiário e aqui está a parte principal - eles gostam de sua capacidade de fazer recepções fantásticas em momentos decisivos”.

“Obviamente ele não é o mesmo cara de uma década atrás, mas em situações cruciais, eles acreditam que ele é o que precisam. Então, desse ponto de vista, se ele decidir que quer jogar de novo, há uma vaga para ele em Arizona”.

Trotter fez questão de expressar sua opinião do motivo de Fitzgerald não ter definido o futuro, afinal estamos há poucos dias do training camp e o jogador sempre esteve presente nos treinamentos desde o minicamp obrigatório. E o motivo pode ser financeiro.


Crédito: Elaine Thompson/AP

“O dinheiro fala nessas situações, e Larry é um verdadeiro empresário”. Ressaltando que as tratativas devem ser feitas diretamente com o jogador como já citado anteriormente, um dos poucos casos que a franquia negocia diretamente com o atleta.

Caso o problema realmente seja financeiro, o Arizona Cardinals conta com um pouco mais de $11 milhões de espaço em seu teto salarial, valor justamente que era recebido por Larry Fitzgerald nos últimos anos. Porém o jogador terá um espaço menor na equipe, como já havia perdido protagonismo com a chegada de Deandre Hopkins e por isso os Cardinals devem estar oferecendo um valor consideravelmente inferior.


Mesmo com espaço menor, O recebedor é uma peça fundamental para a equipe e sua liderança é vital para que o time consiga brigar pelo Super Bowl.

BANNERLATERAL_TRAKTOR.png
BANNERLATERAL_FANATICA.png