• Rodrigo Menezes

Calendário de Denver permite acreditar em temporada positiva

Depois de um ano decepcionante em 2020, o Denver Broncos chega para a nova temporada querendo diminuir a diferença para o Chiefs, que vem dominando a AFC Oeste nos últimos anos. A offseason da equipe do Colorado foi produtiva, com o novo GM George Paton sendo bastante elogiado pelas contratações que diminuem os pontos fracos do elenco. Faltou apenas encontrar aquele quarterback para chamar de seu, que pode vir nos próximos meses caso a novela Aaron Rodgers tenha um final feliz para os Broncos. Enquanto essa história não é resolvida, a disputa pela posição ficará entre os questionados Teddy Bridgewater e Drew Lock.


Seja quem for o quarterback, Denver olha para 2021 com esperança de voltar a frequentar os playoffs, algo que não acontece desde a vitória no Super Bowl 50. E este será o caminho a ser trilhado pelo time comandado por Vic Fangio:


  1. Semana 1: Broncos x Giants (away) – 12/09

  2. Semana 2: Broncos x Jaguars (away) – 19/09

  3. Semana 3: Broncos x Jets (home) – 26/09

  4. Semana 4: Broncos x Ravens (home) – 03/10

  5. Semana 5: Broncos x Steelers (away) – 10/10

  6. Semana 6: Broncos x Raiders (home) – 17/10

  7. Semana 7: Broncos x Browns (away) – 21/10 (TNF)

  8. Semana 8: Broncos x Washington (home) – 31/10

  9. Semana 9: Broncos x Cowboys (away) – 07/11

  10. Semana 10: Broncos x Eagles (home) – 14/11

  11. Semana 11: BYE

  12. Semana 12: Broncos x Chargers (home) – 28/11

  13. Semana 13: Broncos x Chiefs (away) – 05/12

  14. Semana 14: Broncos x Lions (home) – 12/12

  15. Semana 15: Broncos x Bengals (home) – 19/12

  16. Semana 16: Broncos x Raiders (away) – 26/12

  17. Semana 17: Broncos x Chargers (away) – 02/01

  18. Semana 18: Broncos x Chiefs (home) – 09/01


Baseado nas campanhas dos adversários na temporada 2020, Denver terá pela frente o 5º calendário mais fácil de 2021. Mas o torcedor que acreditar fielmente nessa estatística poderá ter uma grande desilusão. Os três primeiros jogos da temporada são viáveis, onde o time tem condições de conseguir três vitórias, mesmo que os Giants estejam ligeiramente melhores do que no ano anterior.



Porém, o cenário começa a complicar a partir da Semana 4, quando o time vai enfrentar os dois últimos campeões da AFC Norte: Ravens e Steelers. Baltimore tem um ataque terrestre muito forte, e se existe ainda algum ponto a melhorar na defesa de Denver é no combate ao jogo corrido. Além disso, as defesas do Ravens e do Steelers estão entre as melhores da NFL, e vão exigir uma partida quase perfeita de quem for o QB titular para que Denver tem chances de vitória.


Outra sequência complicada acontece nas Semanas 8 e 9, quando Denver enfrentará Washington e Dallas. O ataque do WFT pode até não ser um dos mais temidos da NFL, mas a linha ofensiva vai ser duramente testada contra a defesa liderada por Chase Young em sua segunda temporada. Tanto Lock como Bridgewater têm histórico de alguns fumbles em situações de muita pressão, e isso não poderá acontecer na Semana 8. E na rodada seguinte, será a vez dos novos cornerbacks de Denver mostrarem serviço contra o melhor corpo de recebedores da NFL, agora sendo municiados novamente por Dak Prescott.



Depois do bye na Semana 11, a tabela dos Broncos passa a focar nos jogos dentro da divisão, com 5 duelos em 7 rodadas. E as duas sequências de confrontos contra os Chargers e os Chiefs, destacadas na lista acima, prometem ser complicadas. Apesar dos elencos de os Broncos e os Chargers serem relativamente equilibrados, LA tem uma certeza na posição de QB: Justin Herbert. E isso é um ponto de desequilíbrio importante. Já os Chiefs são o grande time dessa divisão e da AFC como um todo, e não perde para Denver desde a temporada 2015, construindo uma hegemonia de respeito. Ainda que os Broncos pareçam ter melhorado sua defesa para conseguir enfrentar Kansas, Mahomes é quase imparável.


A conclusão a que chego é que Denver tem um calendário de nível de dificuldade 3 (mediano), já que, apesar de ter muitos adversários com campanhas ruins em 2020, ainda falta um QB mais confiável para que Denver possa jogar em igualdade com os melhores times. Com o cenário que tem hoje, esse time vai no máximo alcançar uma vaga no Wild Card, e não deve ir muito além. Mas se Aaron Rodgers vier, a história poderá ser muito mais feliz para seus torcedores.

BANNERLATERAL_TRAKTOR.png
BANNERLATERAL_FANATICA.png