• Anna Carolina

Browns vencem Jaguars em jogo marcado pelas defesas

Antes que venham me perguntar sobre, já irei dar a resposta: sim, eu vi Tim Tebow de tight end e sim, iremos falar sobre isso. Mas antes, vamos dar o resumo do que foi a vitória do Cleveland Browns sobre o Jacksonville Jaguars por 23 a 13, no último sábado, dia 14/08.



Mais do que um reencontro da torcida com o time, este jogo foi a estreia de vários nomes na NFL, principalmente pelo lado dos Jags. A começar pelo quarterback, Trevor Lawrence, primeira escolha do draft de 2021, passando pelo técnico Urban Meyer e o calouro de primeira rodada Travis Etienne. Além disso, teve a reestreia de um velho conhecido para os amantes da bola oval: Tim Tebow, agora como tight end. Pelo lado dos Browns, a expectativa era a de ver os calouros Greg Newsome, escolha de primeira rodada, e um dos grandes steals do draft, o linebacker Jeremiah Owusu-Koramoah.


Criador: Julio Aguilar. Créditos: Getty Images.

Mesmo sem a maioria dos titulares em campo, os Browns tiveram pouco trabalho em pressionar o ataque dos Jaguars. A defesa fez um ótimo trabalho em pressionar Trevor Lawrence e impedir com que as chamadas ofensivas fluíssem. Por outro lado, a defesa de Jacksonville conseguiu segurar o ataque de Cleveland em alguns lances, porém sem sucesso. Mérito de Kevin Stefanski e sua comissão técnica, que desenharam boas jogadas e fizeram o ataque e a defesa fluírem.


Pelo lado dos Browns, os maiores destaques foram a linha ofensiva, os RBs e a defesa. É óbvio que o time tem uma das melhores OL da liga hoje. Chris Hubbard, Joel Bitonio [um dos jogadores mais subestimados da sua posição], Nick Harris, Jack Conklin, Drew Forbes, a lista é grande. Porém, a OL sofreu uma bela perda, com a saída de Kendall Lamm para o Tennessee Titans. Logo, precisava de um nome confiável para substitui-lo e foram buscar no draft deste ano: James Hudson, prospecto de Michigan.


Hudson foi uma escolha de 4° rodada – e jogou como uma. Ele teve um bom início começando no lado esquerdo e conseguiu se adaptar bem quando foi para o direito. Também conseguiu atrapalhar corridas boas e se mostrou versátil. Mas suas proteções de passe ainda precisam de refinamento e embora seu teto seja alto, ainda é um calouro cru. Colocar a responsabilidade nas suas costas logo parece irresponsável, por mais que ele seja uma opção melhor do que Conklin e Jedrick Wills hoje.


Os running backs também merecem destaque


Cleveland tem dois dos melhores corredores da liga e ainda renovou com Nick Chubb em um contrato maravilhoso. Mesmo Chubb e Kareem Hunt sequer terem pisado em campo no sábado, os reservas não fizeram feio. D’Ernest Johnson teve 14 jardas em cinco carregadas: números pequenos, menos se adicionarmos que ele acertou duas de suas três recepções, uma para 18 jardas e outra para 10. Claro que Johnson quer manter seu emprego de RB3, em especial com a chegada do calouro Demetric Felton – que também não fez feio. Um running back de origem, Felton jogou no slot, tendo 4 recepções e 44 jardas. Para um jogador de sexta rodada, é um número bem respeitoso. Cleveland terá uma pequena dor de cabeça para definir o RB3, mas isso só mostra como o setor tem profundidade.


Criador: Julio Aguilar. Créditos: Getty Images.

A defesa foi o grande destaque dos Browns. Sem os grandes nomes titulares, os calouros tomaram o protagonismo. Richard LeCounte, escolha de 5° rodada, teve dois passes defendidos, uma interceptação e um sack, além de ter sido o responsável pelos dois turnovers da partida. Apesar de ter sofrido um fumble de Travis Etienne, fez um bom jogo. Já um dos grandes steals do draft [e meu queridinho], Jeremiah Owusu-Koramoah, fez uma partida muito sólida. JOK teve oito tackles e ainda sacou Gardner Minshew de quebra. Olho neles nos próximos jogos.


Já pelo lado dos Jaguars, não foi um bom jogo. Claro que é pré-temporada, os times ainda estão muito crus, mas dar uma impressão ruim não é um bom negócio. A linha ofensiva foi péssima no jogo. No geral, ela é ok, mas em um dia ruim, pode atrapalhar – e muito – a vida do Sunshine. A defesa foi o ponto forte do time, funcionando muito bem no jogo terrestre. Os Jags permitiram apenas 42 jardas em 25 corridas dos Browns na partida inteira. Porém, no jogo aéreo, a defesa cedeu 319 jardas e dois touchdowns. Alguns bons nomes, como os CBs CJ Henderson e Tyson Campbell e o safety Andre Cisco, se destacaram, mas ainda não é lá grande coisa.


O ataque deu o recado do que pode vir a se tornar durante a temporada regular: bons nomes, mas muitas oscilações. James Robinson entrou bem, apesar de não ter ficado muito tempo em campo. Marvin Jones recebeu o belíssimo passe de 35 jardas de Trevor Lawrence, mostrando lampejos do que ele pode fazer saudável. O reserva Tavon Austin marcou o único touchdown do time. Outro que merece destaque e causou boa impressão foi Travis Etienne. O RB calouro forçou um fumble de Richard LeCounte, mas não produziu muito no ataque. Apesar disso, mostrou presença em campo e pode contribuir bastante ainda.


Criador: Matt Pendleton. Créditos: USA TODAY Sports.

Falando da grande estrela do time, Trevor Lawrence fez um jogo decente: sem grandes highlights, mas sem tragédias também. Sunshine teve 6 dos 9 passes completos para 71 jardas. Ele mostrou por que foi a pick #1 no passe para Marvin Jones. Porém, a vida dele não foi fácil. Logo no seu primeiro lance como profissional, ele foi sacado. Depois disso, foi interceptado, sofreu no pocket [mas isso foi mais conta do péssimo trabalho da OL] e foi sacado de novo. Apesar de ter demorado um bom tempo segurando a bola, Lawrence não vai perder a vaga de titular para um Gardner Minshew da vida.


Seria injusto falar que a linha ofensiva foi o pior dos Jaguars no sábado. Mas ela conseguiu ser superada por um único jogador. Sim, estou falando dele: Tim Tebow. Todos sabemos que ele é carismático, tem uma história surreal dentro do college e da NFL, é velho amigo de Urban Meyer, sua camisa foi a mais vendida durante a intertemporada, mas... Não dá para ser TE. Não dá. Seu bloqueio [ou movimento estranho que lembra um bloqueio] que viralizou na internet é a prova viva disso. É certo que este foi o primeiro jogo da pré-temporada, porém mesmo assim: não dá. Tebow bloqueava de cabeça baixa e com o ombro, podendo se lesionar nesse lance inclusive, além de atrapalhar o colega no bloqueio. Em outro lance, Tebow errou seu bloqueio, com o DL dos Browns o jogando para o lado como se ele fosse uma porta. Espero [muito] que isso mude, porém é algo feio – e bizarro - de se ver. Tim Tebow pode ter o corpo, mas não tem a técnica, nem o talento para ser tight end na liga profissional.


O próximo jogo do Jacksonville Jaguars é contra o New Orleans Saints, fora de casa, na segunda, dia 23. Já o Cleveland Browns pega o New York Giants em casa, no domingo.

BANNERLATERAL_TRAKTOR.png
BANNERLATERAL_FANATICA.png