• Lucas Rocha

Brian Flores preocupado com o desenvolvimento dos jogadores, não com seu cargo

Após uma boa temporada em 2020, com recorde 10-6, o Miami Dolphins era cotado como o segundo lugar da AFC East e possível aspirante aos playoffs. Mas o time decepcionou a todos com o trabalho fraco e a campanha 1-7, e o tank teve novo início.



Embora ainda não tenha valido o preço pago e o hype criado pré-draft, Tua Tagovailoa é um dos menores culpados. A equipe tem, provavelmente, a pior OL da liga, além de WRs não confiáveis, um fraquíssimo jogo corrido e uma defesa decepcionante. Principal força da equipe, a dupla de DBs Byron Jones e Xavien Howard não joga bem e passam menos confiança do que podem - e devem - e são estipulados em algumas notícias de troca da equipe. No meio desse redemoinho caótico, o head coach Brian Flores tem a batata assando, e sua vaga como HC da equipe para a próxima temporada parece cada vez mais incerta.


Christian Petersen/Getty Images

Após a derrota na semana 8, Flores seguiu a rotina e conversou com o dono da franquia, Stephen Ross, e com o general manager Chris Grier. Devido ao caos instaurado na franquia, a permanência de Flores foi perguntada por um repórter na coletiva pós jogo, e Flores deixou claro que não está preocupado com isso no momento.


“Eu estou preocupado com os jogadores. Estou preocupado com eles se tornarem melhores, ajudá-los a se desenvolver. Então não [estou preocupado com a permanência no cargo],” disse Flores para Marcel Louis-Jacques da ESPN.

Michael Reaves/Getty Images

Com campanha 1-7, o Dolphins briga apenas por uma boa posição no draft ano que vem.

BANNERLATERAL_TRAKTOR.png
BANNERLATERAL_FANATICA.png