• Andrey J de Aguiar

Brian Flores minimiza falta de domínio do playbook de Tua em 2020

Recentemente, o quarterback do Miami Dolphins, Tua Tagovailoa, admitiu que não tinha conhecimento e o entendimento total do playbook na temporada passada, o que afetou o seu desempenho e confiança ao ser acionado por Brian Flores para ir tomando o lugar de Ryan Fitzpatrick.


Sharp Football Analysis

Obviamente, a mídia especializada iria perguntar ao Head Coach dos Dolphins, Brian Flores, sobre a declaração do jovem QB. E a resposta curta e grossa dele foi a mais fácil de se entender:


“Eu entendo”.

Completando a sua análise – curta, porém esclarecedora –, Flores explica que a afirmação de Tagovailoa foi uma simples comparação com o domínio do playbook que ele possuía no ano passado com o momento em que está agora.


Isso explica muita coisa


A declaração de Tua, embora seja “arriscada” para um QB1 ou qualquer jogador da NFL, considerando que todos devem dominar o playbook, explica um pouco do por quê Ryan Fitzpatrick “segurou a bronca” em grande parte da temporada. Mais experiente e dominando o livro de jogada dos Dolphins, ele serviu como um professor e escudo de Tagovailoa no seu ano de calouro.


gif

Mas, para o futuro do QB na liga, as “desculpas” acabaram. E essa é a opinião do Head Coach da franquia de Miami:


“Este ano, Tua conhecerá melhor o ataque e, portanto, não precisará ser substituído por um quarterback que conheça (o playbook)”, afirma Brian Flores.

Agora é correr atrás do prejuízo – se é que existe algum. A responsabilidade de ter sido escolhido como o 2º quarterback do Draft de 2020 é grande, ainda mais com as ótimas atuações de Joe Burrow – que infelizmente se lesionou – e Justin Herbert, que foi eleito o Calouro do ano.

BANNERLATERAL_TRAKTOR.png
BANNERLATERAL_FANATICA.png