• Bruno Real

Brady ganhou o Super Bowl LV com uma grave lesão no joelho

O que você faria com o joelho lesionado? Eu, certamente, evitaria atividades físicas e escadas. Tom Brady? Ganharia um Super Bowl.


Segundo Rick Stroud, do Tampa Bay Times, Tom Brady liderou o Tampa Bay Buccaneers para a vitória no Super Bowl LV com uma sério lesão no ligamento colateral medial no joelho esquerdo.


O mais impressionante é que não se trata de uma lesão obtida no próprio Super Bowl, mas sim uma lesão que o acompanha desde antes mesmo vestir a camisa dos Buccs, de quando ainda jogava pelos Patriots.


Para entendermos melhor a lesão de Brady, precisamos voltar um pouco no tempo. Na semana 1 de 2008, Tom rompeu o ligamento cruzado anterior e o ligamento colateral medial de seu joelho esquerdo, em uma disputa com Bernard Pollard, dos Chiefs, o que fez Brady passar por uma cirurgia e perder todo o restante da temporada.


Lesão de Brady em 2008. Créditos: Jeff Howe/The Athletic. All Rights Reserved.

Desde então, o quarterback sempre buscou se proteger mais em campo e se expor menos, o que o ajudou a evitar lesões e prolongar sua carreira até aqui.


Em 2019, porém, em sua última temporada pelo New England Patriots, Brady voltou a sentir o ligamento colateral medial, mas dessa vez a lesão não foi grave o bastante para fazê-lo passar por outra cirurgia e tirá-lo do restante da temporada. Entre cuidados médicos, fisioterapias e descanso, Brady seguiu até o fim da temporada.


O ligamento colateral medial é uma faixa de tecido encontrado nas laterais do joelho, que liga o fêmur à tíbia. Resumidamente, conecta os ossos da canela aos da coxa, para manter o joelho estável e funcionando corretamente durante o movimento.


Jogar com uma lesão nesse ligamento é um sério risco, pois pode ocasionar em uma hiperextensão do joelho, fazendo-o dobrar na direção errada.


Em Março de 2020, o veterano quarterback assinou com o Tampa Bay Buccaneers, mas logo na sequência, viu todo o seu planejamento para a temporada ruim com o início da pandemia do Coronavírus.


Sem minicamps e com treinamentos reduzidos, Brady optou por não fazer cirurgia, mas sim continuar tratando o ligamento lesionado com medicamentos, fisioterapias e usando todo o período de descanso que recebeu da atípica pré-temporada.


Porém, a lesão no ligamento piorou gradualmente durante sua primeira temporada com os Buccaneers. Brady, que já teve sua pré-temporada afetada pela pandemia, ainda perdia cerca de um treino por semana para dar descanso ao seu joelho lesionado.


Após a vitória do Super Bowl LV, ainda em Fevereiro, Tom decidiu enfim optar por uma cirurgia no joelho esquerdo. Que foi muito bem sucedida, segundo o quarterback de 43 anos.


Brady segurando o troféu Vince Lombardi, após a vitória no Super Bowl LV. Créditos: Ben Liebenberg/CTV News. All Rights Reserved.

Ainda para Rick Stroud, após o minicamp obrigatório em junho deste ano, Brady não quis dar muitos detalhes, nem da cirurgia e nem da lesão em si, mas comentou como se sentia.


“Eu sabia que teria que fazer algo no final da temporada e fico feliz por ter feito isso. Provavelmente era algo que certamente precisava ser feito e houve um grande resultado. Estou muito feliz com isso. Eu me sinto muito bem e sinto que há algumas coisas que eu vou ser capaz de fazer este ano que eu não fui capaz de fazer no ano passado”.

Segundo um tweet postado hoje por Ian Rapoport, a lesão de Tom Brady era mais grave do que todos imaginavam. Ao final da temporada, Brady já estaria com o ligamento colateral medial completamente rompido, segundo o jornalista americano.


Mesmo com a grave lesão no joelho esquerdo, Brady passou para 4.633 jardas na temporada de 2020, com 40 touchdowns, em uma campanha 11-5 na temporada regular. Na pós temporada, foram mais 1.061 jardas passadas, para mais 10 touchdowns. Isso sem falar, claro, no título do Super Bowl, o que deu a Brady seu sétimo anel de campeão.


Se, aos 43 anos, com uma lesão no ligamento do joelho, praticamente sem pré-temporada, em um time novo, com um novo sistema e um novo playbook pra aprender, Brady conseguiu guiar os Buccs ao título do Super Bowl, imagine então o que ele poderia fazer em 2021, com o joelho totalmente recuperado, com o time mais entrosado e com mais conhecimento do playbook e do sistema.


Para a nossa felicidade, falta pouco para sairmos da imaginação e vermos Brady entrar em campo novamente com os Buccaneers, para enfrentar os Cowboys dia 9 de Setembro, pela semana 1 da temporada de 2021 da NFL.

1 comentário
BANNERLATERAL_TRAKTOR.png
BANNERLATERAL_FANATICA.png