• Mateus Bertuol

Bears recebem Packers em outro capítulo da rivalidade mais velha da NFL

Com ambos os times vindo de vitórias, a semana 6 promete uma decisão entre Bears (3-2) e Packers (4-1). Quem vencer o clássico de domingo assume a ponta da divisão, e se tratando de Bears x Packers, não podemos esperar menos do que um grande jogo para acompanhar.



Histórico


Em toda a história do confronto, já tivemos 202 duelos entre Chicago Bears e Green Bay Packers. Com ótimos desempenhos recentes, os Packers levam uma pequena vantagem em cima do seu rival, possuindo 101 vitórias contra 95 dos Bears, além dos dois times empatarem 6 vezes, mas o último empate foi ainda em 1953.


O primeiro jogo entre os dois foi em 1921, quando os Bears ainda eram o Chicago Staleys. O jogo terminou 20 a 0 para Chicago, e ali se iniciou uma das maiores rivalidades da NFL.


As duas equipes tiveram seus momentos dominantes em cima do rival: com sua grande defesa de 1985, os Bears iniciaram uma sequência de vitórias que duraria até 1988, somando 8 triunfos seguidos em cima do rival. Contudo, a maior série de invencibilidade é dos Packers, entre 1994 a 1998 o time de Green Bay acumulou 10 vitórias seguidas sobre Chicago.


Já nos últimos 10 anos há uma grande vantagem para os Packers. Desde 2010, já tivemos 20 clássicos entre Bears e Packers, e Green Bay venceu incríveis 16 jogos. A última vitória de Chicago veio em 2018, e desde lá Green Bay acumula 4 vitórias seguidas, será que essa série aumentará ou os Bears interromperão a sequência?



Bears e Packers se enfrentam domingo (17), no Soldier Field. Crédito: Dylan Buell/Getty Images

Aaron Rodgers está confortável


Depois de um início catastrófico contra os Saints, o ataque de Green Bay e, principalmente, Aaron Rodgers está se recuperando semana pós semana. O atual MVP estabeleceu uma conexão muito forte com o WR Davante Adams, conexão que já soma 42 recepções para 579 jardas e 2 TDs em 2021. Adams está muito bem nessa temporada e vem de um jogo com incríveis 202 jardas recebidas. Parar o wide receiver é impossível, o que resta para os Bears é tentar limitar as bolas lançadas em sua direção.


Rodgers está distribuindo muito bem a bola, voltando ao nível de eficiência da última temporada, mas o time não está indo bem no jogo terrestre. Aaron Jones ainda não chegou ao nível esperado, mas vem de sua melhor partida, terminando com 14 carregadas para 103 jardas, o único jogo para mais de 100 jardas do RB até então.


Se Aaron Jones não conseguir correr bem com a bola, vai deixar Rodgers em uma posição complicada para lançar a bola. Mesmo com um trabalho bom da linha ofensiva, a ausência do OT David Bakhtiari está sendo sentida, e a linha ofensiva terá problemas para enfrentar a boa DL dos Bears. Além do ofensive tackle, o center Josh Myers também ficou fora do último jogo, e isso a linha defensiva dos Bengals a incomodar Rodgers.


A conexão entre Aaron Rodgers e Davante Adams continua sendo uma das melhores da NFL. Crédito: Sam Greenwood/Getty Images

As lesões serão um obstáculo para os Packers


Além de David Bakhtiari, o principal cornerback, Jaire Alexander, e o principal apressador de passe, Za’Darius Smith, não estão aptos fisicamente para atuar e deve ficar fora por mais alguns jogos. Sem eles fica ainda mais difícil para a defesa segurar o ataque adversário.


No geral, a defesa de Green Bay vem fazendo um trabalho melhor do que na temporada passado, quando tinha grandes problemas defendendo o jogo terrestre. Tanto a defesa terrestre quanto a aérea melhoraram neste ano, o que está atrapalhando os planos da franquia ainda é a fragilidade na secundária e uma dificuldade para apressar o QB, dado que o time tem apenas 10 sacks nessas primeiras semanas. Pressionar a OL dos Bears é uma opção forte para sair com a vitória, como vimos no jogo contra os Browns.


Jogo terrestre predomina no ataque de Chicago


Se o ataque de Green Bay está dependendo muito do jogo áereo, em Chicago a situação é totalmente o contrário. Os Bears têm o pior ataque em jardas passadas da liga, com uma média de 113 por jogo, e consequentemente o terceiro pior ataque em pontuação, com médias de 16,8 pontos por partida.


Chicago está dependendo muito do jogo terrestre, mas agora enfrenta um problema com a situação dos seus running backs. David Montgomery se lesionou contra o Detroit Lions e vai perder pelo menos mais umas 3 semanas, e Damien Williams, que era o principal substituto, testou positivo para Covid-19 e praticamente está fora do jogo de domingo. Com isso, toda a pressão cai sobre o calouro Kahlil Herbert, que precisará garantir que a produção do jogo corrido continue não deixando Justin Fields em posições complicadas para passar a bola.



Khalil Herbert terá sua primeira chance como titular na temporada. Crédito: David Becker/AP


Herbert apareceu muito bem na pré-temporada, e com a lesão de Montgomery foi bastante acionado no jogo contra os Raiders, terminando com 18 carregadas para 75 jardas.


Defesa dos Bears tem que ajudar Justin Fields


Sim, a defesa do Chicago Bears vai ter uma parcela muito importante no jogo para ajudar seu quarterback. A unidade comandada por Sean Desai também vem evoluindo desde o início de setembro e a linha defensiva vem pressionando muito os QBs adversários, conseguindo 18 sacks até agora, o melhor número da NFL. Essa defesa está sendo bem parecida com a dos Packers em termos de jardas permitidas, mas em questão de pontos é a sétima melhor da liga.


Contra os Raiders, a marcação encaixou e permitiu apenas 3 pontos nos 3 primeiros quartos. Permitir poucos pontos contra os Packers será essencial para que Justin Fields não precise entrar em um tiroteio contra Aaron Rodgers, caso contrário, Fields precisará carregar a equipe para a vitória, e não é nada bom colocar um calouro nessa situação.


Linha defensiva de Chicago terá grande desafio pela frente. Crédito: USA TODAY Sports


Palpite


Packers e Bears será um dos melhores jogos para se assistir no domingo, mesmo com a dominância de Green Bay nos últimos anos. Os packers vêm de um jogo onde sofreram muito para vencer os Bengals e Chicago tem Matt Nagy como head coach, que as vezes tem um plano de jogo bem questionável. Pelo quesito quarterback e porque a defesa vem se encaixando mesmo com desfalques, aposto na vitória do Green Bay Packers.

BANNERLATERAL_TRAKTOR.png
BANNERLATERAL_FANATICA.png