• Lucas Rocha

As melhores temporadas para um “skill player” na NFL

Muitas vezes presenciamos uma temporada mágica de um jogador e, de alguma maneira, sabemos que aquilo vai entrar para a história da liga. Nos últimos dois anos, tivemos pelo menos 3 jogadores com temporadas assim: Derrick Henry em 2020, Cooper Kupp e Jonathan Taylor em 2021. Eis aqui algumas das principais temporadas por um skill player (WR, RB ou TE).



Running Backs


Os grandes protagonistas do jogo antes da revolução do jogo aéreo no começo do século XXI.


Jamal Lewis, RB do Ravens em 2003


David Maxwell/Getty Images

Jamal Lewis foi um dos poucos jogadores a passar das 2.000 jardas corridas em uma temporada. Sua temporada de 2003 é mágica não só por isso, mas por conseguir carregar uma equipe que foi a pior da liga no jogo aéreo até os playoffs. Além das 2.000 jardas na temporada, Lewis conseguiu o recorde de jardas corridas em uma partida naquela temporada, terminando com 295 jardas corridas contra o Browns, recorde que foi quebrado quatro anos depois.


O.J. Simpson, RB do Buffalo Bills em 1975


Focus on Sport/Getty Images

Dentro de campo, O.J. Simpson é provavelmente um dos melhores jogadores da história da NFL. Suas 9 temporadas no Bills ajudaram a franquia a se colocar no mapa, embora não tenha conseguido chegar ao Super Bowl. Simpson teve cinco temporadas seguidas sendo eleito para o Pro Bowl e o All Pro (1972-1976), com a temporada de 1975 sendo a melhor de todas. Foram 329 corridas para 1.817 jardas e 16 TDs, além de 426 jardas recebidas e 7 TDs, totalizando 2.243 jardas de scrimmage e 23 TDs totais. Embora não seja sua temporada de 2.000 jardas corridas, O.J. Simpson colocou marcas inacreditáveis até hoje, incluindo as 227 jardas corridas na partida contra o Steelers.


Walter Payton, RB do Chicago Bears em 1977


Robert Riger/Getty Images

O homem que dá nome ao prêmio de jogador com maior impacto dentro e fora de campo, Walter Payton é uma lenda. Sua temporada de 1977 foi espetacular, ainda mais contando que eram apenas 14 jogos. Foram 339 corridas para 1.852 jardas e 14 TDs, uma média de 132.3 jardas corridas por jogo. Somando as 269 jardas recebidas, Payton chegou a 2.121 jardas de scrimmage e ganhou o prêmio de MVP da temporada, comandando um Bears que começou a temporada 3-5 para uma campanha 9-5 e a ida aos playoffs. Payton ainda teve uma partida com 275 jardas corridas, quebrando o recorde na época e sendo superado apenas em 2000, 23 anos depois e um ano após sua morte.


Barry Sanders, RB do Detroit Lions em 1997


George Gojkovich/Getty Images

Sanders dispensa comentários. 10 anos de carreira, 10 eleições para o Pro-Bowl e eleito 6x para o All-Pro. Chega até a ser difícil escolher uma única temporada de Sanders, mas uma que se destaca das demais é a de 1997. 16 partidas, 335 corridas, 2.053 jardas corridas, 11 TDs, classificação para os playoffs e vencedor do prêmio de MVP e de Jogador Ofensivo do Ano (sim, ele ganhou os dois). Sanders é, provavelmente, o maior jogador da história do Lions, e foi dominante durante toda a década de 1990.


Adrian Peterson, RB do Minnesota Vikings em 2012


Quando se pensa em running back, o primeiro que me vem à mente é Adrian Peterson. Peterson foi tão dominante quanto Sanders, com um pequeno adendo: a liga já não era mais focada no jogo corrido como antes da virada do século. Sua temporada de 2012, porém, merece mais atenção. Foram 348 corridas para 2.097 jardas e 12 TDs, além de 217 jardas recebidas e 1 TD, totalizando 2.314 jardas de scrimmage. A temporada incrível de Peterson rendeu a ele o prêmio de MVP e de Jogador Ofensivo do Ano. Não foi na temporada de 2012, mas Peterson é o atual recordista em jardas corridas em uma partida, com 296 em 2007 contra o Chargers (apenas uma a mais que Jamal Lewis, citado no começo do texto).


Wide Receivers


Com a revolução do jogo aéreo e o aumento da participação dos quarterbacks, os WRs começaram a aparecer cada vez mais.


Larry Fitzgerald, WR do Arizona Cardinals em 2008


Al Diaz/Miami Herald/Tribune News Service via Getty Images

Como um time tendo uma das piores defesas chega ao Super Bowl? Fácil, só ter Fitzgerald no elenco. 2008 foi um ano mágico para Fitz, sendo o único ano em que ele foi eleito para o All-Pro, e colocando números inimagináveis, em especial nos playoffs. Na temporada regular, Fitz ficou 96/154 em recepções para 1.431 jardas (melhor marca da carreira) e 12 TDs (segunda maior marca da carreira) e praticamente carregou a equipe até o Super Bowl contra o Pittsburgh Steelers, melhor defesa da época e comandados por um Ben Roethlisberger elite. Nos playoffs, Fitz colocou o recorde de jardas recebidas em uma única pós-temporada (546 jardas) e incríveis 7 TDs. O título, infelizmente, não veio.


Steve Smith, WR do Carolina Panthers em 2005


Grant Halverson/Getty Images

O último WR a ganhar a tríplice coroa antes de Cooper Kupp em 2021. Após uma lesão que o tirou de toda a temporada em 2004, Smith deu a volta por cima em 2005 e foi o líder em recepções, jardas recebidas e TDs recebidos na temporada. No primeiro jogo dos playoffs, no Divisional Round, Smith teve um dos melhores jogos da história da liga, terminando com 12 recepções para 218 jardas e 2 TDs.


Don Hutson, WR do Green Bay Packers em 1942


Robert Walsh/Associated Press Photos

Talvez o primeiro grande WR do futebol americano, Don Hutson teve 1.211 jardas recebidas na temporada. Antes dele, o melhor WR da história do Packers havia recebido para 675 jardas. Hutson liderou a liga em jardas recebidas 7 vezes e liderou em TDs em 9 temporadas. Ao final da sua carreira, Hutson tinha 99 TDs, 63 mais do que qualquer outro jogador na época.


Randy Moss, WR do New England Patriots em 2007


Bob Rosato/Sports Illustrated via Getty Images

Uma das duplas mais letais da história da liga, Randy Moss é um dos responsáveis por transformar o Brady no que é hoje. Após mostrar descontentamento no Raiders, Moss foi trocado por uma escolha de quarta rodada do draft e, junto de Brady, destruiu a liga. Moss quebrou o histórico recorde de Jerry Rice, com 23 TDs recebidos em 2007, e ajudou o Pats na campanha 16-0 do ano, perdendo no Super Bowl para o Giants.


Jerry Rice, WR do San Francisco 49ers em 1987


George Tiedemann/Sports Illustrated via Getty Images

O maior wide receiver da história da liga! Não tem como falar de WR sem citar Rice, que destruiu durante longas 16 temporadas pelo 49ers. Na sua terceira temporada na liga, em 1987, Rice quebrou o até então recorde de TDs recebidos em uma temporada, com 22. O mais impressionante da marca é a “baixa” quantidade de jardas, “apenas” 1.078 (uma temporada antes, Rice tinha recebido para 1.570 jardas). Para indício de comparação, o segundo jogador com mais TDs naquela temporada teve 11.


Recordes foram feitos para serem quebrados, e temporadas espetaculares tendem a se repetir ou serem melhoradas. Seja como for, a graça da NFL é essa!

BANNERLATERAL_TRAKTOR.png
BANNERLATERAL_FANATICA.png