• Pedro Zaniol

As melhores performances de um calouro no Super Bowl

A grande final da NFL é um jogo completamente diferente de qualquer outro jogo de futebol americano. A cultura norte-americana preza pelo entretenimento, com o jogo em si sendo a atração principal de um evento com muitas outras atrações. No caso do Super Bowl, isso é multiplicado por milhares de vezes.



O jogo movimenta toda a cidade sede por uma semana, e o grande espetáculo, simplesmente atrai olhares de praticamente toda a população americana.


Ser um novato na NFL já é uma tarefa árdua. O lado mental e físico é completamente diferente do college, e muitos novatos demoram para se habituar com a dedicação necessária durante todos os dias para se destacar na liga.


Um jogo como o Super Bowl, em sua primeira temporada, pode ser um palco grande demais para uns. Por outro lado, ele pode ser o grande propulsor para uma carreira de fama e conquistas. É a definição do “jogo da vida”. O jornalista Sam Robinson, da YardBarker, fez uma lista com as melhores performances de um novato no Super Bowl. Nesse texto vamos destacar os melhores jogos:


10. Antoine Winfield Jr., Tampa Bay Buccaneers, Super Bowl LV


Matthew Emmons-USA TODAY Sports

Em uma final com roteiro surpreendente, com a defesa do Bucs dominando o ataque fortíssimo do Chiefs. Winfield foi um dos grandes responsáveis por esse domínio. Foram 6 tackles, 2 passes defendidos e uma interceptação.


9. Richard Seymour, New England Patriots, Super Bowl XXXVI


si.com

O jogo entre Rams e Patriots em 2002 foi uma das maiores obras primas de Bill Belichick. Que segurou um dos melhores ataques da história a apenas 17 pontos. Mas de nada adianta um bom plano de jogo se os atletas em campo não executam. Seymour, a escolha mais alta da história de Belichick no Patriots (número 6), fez um grande jogo. Complicou demais a vida de Kurt Warner um sack, um tackle para perda de jarda e um passe desviado, além de estar constantemente fazendo o quarterback se movimentar no pocket por conta de suas pressões.


8. Eric Wright, San Francisco 49ers, Super Bowl XVI


thelistwire.usatoday.com

O novato escolhido na segunda rodada foi um fator chave no primeiro título da história da franquia. Ele forçou um fumble quando o Bengals estava bem próximo da end zone, e no final do jogo interceptou a bola que deu a vitória para o 49ers.


7. Torry Holt, Saint Louis Rams, Super Bowl, XXXIV


AP Photo/Al Messerschmidt

O Rams tinha um ataque incrível em 1999, com Warner comandando, Faulk como o canivete suíço, recebendo e correndo com a bola, e a dupla de recebedores Holt e Bruce. Com tantas armas, o Titans sabia que não poderia parar todos eles, e a sua estratégia foi deixar Holt em marcação homem a homem, e Bruce com marcação dupla. Holt não se acanhou, e teve um grande jogo. Foram 7 recepções, 109 jardas e um touchdown. Ele estava jogando tão bem, que a defesa teve de passar a prestar mais atenção, abrindo espaço para Bruce, que também fez um grande jogo.


6. Joseph Addai, Indianapolis Colts, Super Bowl XLI


Doug Mills/The New York Times

Em um dia muito chuvoso em Miami, seria muito difícil para Peyton Manning lançar bolas em profundidade para seus recebedores. Com isso, o plano de jogo do Colts foi usar muito o jogo corrido e os passes curtos. Addai brilhou com essa estratégia. Foram 29 toques na bola, 19 corridas e 10 recepções, e 143 jardas totais.


5. Chris Matthews, Seattle Seahawks, Super Bowl XLIX


Kyle Terada-USA TODAY Sports

Uma das histórias mais surpreendentes da história do Super Bowl. Matthews não foi draftado, e foi contratado para o pratice squad do Seahawks. Quando algum recebedor se machucava durante a temporada regular, ele era relacionado, porém não viu um passe ser lançado em sua direção no ano todo. Isso mudou logo no Super Bowl. Matthews recebeu 4 passes para 109 jardas e um touchdown.


4. Corey Clement, Philadelphia Eagles, Super Bowl LII


sportingnews.com

Em um dos melhores jogos ofensivos da história do Super Bowl, Clement fez muita diferença. Running back especialista em receber passes, ele era um grande mismatch para a defesa do Patriots, pois seus linebackers, jogadores mais pesados, não conseguiam marcar Clement. Ele acabou sendo o recebedor com mais jardas do Eagles, com 100 jardas e um touchdown.


3. Malcolm Butler, New England Patriots, Super Bowl XLIX


Butler era um novato não draftado que nem jogava muito pelos Patriots na temporada. Seu jogo com mais snaps foi na última semana da temporada regular, na qual os titulares descansaram. Mas Bill Belichick deve ter gostado do que viu nesse jogo, pois na final de conferência e no Super Bowl ele colocou Butler para jogar em situações que o time tinha 5 ou mais defensive backs. Foram apenas 13 snaps na final. Mas Butler fez uma das jogadas mais importantes da história do Patriots, interceptando a bola em um passe de Russell Wilson na linha de 1 jarda que garantiu o título de New England.


2. Nick Bosa, San Francisco 49ers, Super Bowl LIV


theathletic.com

Bosa fez um dos melhores jogos da história de um defensor no Super Bowl, não só novatos, no geral. Se o time tivesse vencido, o caso para ele ser MVP era bem grande. Foram um tackle para a perda de jardas, um sack em que ele forçou um fumble de mahomes (chiefs recuperou a bola) e incríveis 12 pressões no quarterback, que passou o dia tendo que correr pela sua vida e fazendo jogadas mirabolantes.


1. Timmy Smith, Washington Redskins, Super Bowl XXII


John Iacono/SI

Smith era o novato reserva de uma das grandes estrelas do time, o running back George Rogers. Rogers tinha sofrido uma lesão no tornozelo na temporada, mesmo assim continuou jogando. O problema foi que durante um treino para o Super Bowl, ele agravou essa lesão, indo para a final no sacrifício. Após apenas alguns snaps, Rogers viu que não ia conseguir jogar mais. Smith ia ter que chamar a responsabilidade. Ele fez mais do que isso. Marcou um touchdown e correu para 204 jardas, um recorde que dura até hoje no Super Bowl.

BANNERLATERAL_TRAKTOR.png
BANNERLATERAL_FANATICA.png