• Pedro Zaniol

As maiores Universidades do College Football na Era dos Playoffs

O college football é um esporte extremamente antigo, ele começou muito antes de virar um esporte profissional, o primeiro jogo aconteceu no dia 06 de novembro de 1869, quando a Universidade de Rutgers venceu a Universidade de Princeton por 6-4.


De lá para cá, as regras mudaram, o esporte evoluiu, e o que começou como um passatempo de jovens universitários virou um dos esportes mais amados dos Estados Unidos, uma indústria que movimenta bilhões e bilhões de dólares todos os anos.


O que também mudou durante os anos foi a maneira de decidir quem foi o campeão de uma temporada. Uma das particularidades do college é que a NCAA, associação que gere os esportes universitários, não declara quem foi o campeão da temporada ao seu final. Para isso, foram criadas diversas organizações que ranqueavam os times e declaravam um campeão ao final da temporada. Por existirem várias organizações, era comum que em um ano mais de uma universidade fosse coroada a campeã nacional daquela temporada.


Entre 1869 e 1950, isso não estava muito bem organizado, até que a NCAA tentou ajeitar a casinha, a partir de 1950, ela nomeou as 5 principais organizações, e disse que o time escolhido pela maioria desses 5 seria o campeão nacional. As organizações eram a Associated Press, a United Press, a Football Writers Association of America, a National Football Foundation e a USA Today.


Mas mesmo com a nomeação das 5 principais organizações, em alguns anos ainda teve problema, pois 2 escolhiam um time, 2 outro e a 5º um terceiro, e dois times terminavam empatados. Nos anos 90, conversas para mudar essa forma de coroar o campeão começaram a acontecer, e duas tentativas de mudá-la aconteceram sem sucesso, a Bowl Coalition de 1992 até 1994 e a Bowl Alliance de 1995 até 1997.


Enfim que, em 1998, é criado o Bowl Championship Series, algo ainda separado da NCAA, mas que levava em conta vários rankings e fórmulas matemáticas feitas por computadores para chegar em um ranking final. Desse ranking, os dois primeiros times se enfrentavam em uma final e o vencedor era coroado o campeão nacional.


Mas a solução não durou muito tempo, depois que algumas Universidades número 2 do ranking venceram o jogo, as instituições que ficavam em 3º e 4º diziam que aquilo era injusto, pois a diferença entre esses times era muito pequena e que eles mereciam uma chance de disputar o título, e muitas delas questionavam os rankings, dizendo que elas que deveriam ser a número 1 ou 2.


David Rosenblum/Icon Sportswire

Assim chegamos na atual era do college football, que começou em 2014, a era dos playoffs (continua sem ligação com a NCAA). Agora, 4 times disputam uma semifinal, em campo neutro, 1º contra 4º e 2º contra 3º, e os vencedores jogam a grande final, com o vencedor se tornando o campeão nacional. Outra mudança foi na forma de ranquear os times, sai os modelos matemáticos de computadores, e entra um comitê formado por 13 especialistas, que votam nos 25 melhores times do college na temporada, e os 4 primeiros participam dos playoffs.


Levando em conta essa era, a Sporting News fez um ranking das 16 maiores Universidades na Era do College Playoff. O método de pontuação foi o seguinte:


  • National championship: 10 pontos

  • CFP championship appearance: 5 pontos

  • CFP appearance: 5 pontos

  • New Year's Day Six appearance: 2 pontos

  • Winning percentage: 16-1 poll style (o primeiro ganha 16 pontos, o segundo 15, e assim por diante até chegar no 16º)

  • Consensus All-Americans: 16-1 poll style

  • NFL Draft picks: 16-1 poll style

  • Heisman Trophy winners: 1 ponto


Top 16 Universidades da era do College Football Playoff


16. Boise State, 12 pontos


É um dos programas de mais sucesso na NCAA, tem um aproveitamento de 76%, mas por jogar em uma conferência mais fraca, a Mountain West, nunca conseguiu uma vaga para os playoffs


15. Penn State, 14 pontos


Jogando em uma das maiores conferências do college, a Big Ten, Penn State tem muita concorrência, conseguiu ser campeã da conferência em 2016, mas por ter mais derrotas que o vice-campeão da Big Ten, Ohio State, acabou ficando de fora dos playoffs.


14. Washington, 16 pontos


A Pac-12, uma das 5 maiores conferências do college, só conseguiu mandar 2 times para os playoffs em 8 anos, e um desses times foi Washington em 2016.


13. Iowa, 17.5 pontos


Assim como Penn State, Iowa sofre por estar em uma conferência muito concorrida, a Big Ten, é uma universidade forte, que ganha bastante jogos e tem bons talentos, mas não consegue se sobressair contra as potências da conferência, por isso nunca conseguiu uma vaga para os playoffs.


12. Florida, 18 pontos


A SEC é a conferência mais forte do college football, tem diversos times icônicos e dos 8 títulos possíveis dessa era, a SEC venceu 5. Florida sentiu na pele nesses 8 anos o que é estar em uma grande conferência, sempre teve grandes atletas, até conseguiu chegar 3 vezes na final da SEC, mas nunca conseguiu vencer, e consequentemente, nunca apareceu nos playoffs.


11. Oregon, 18.5 pontos


Assim como Washington, Oregon foi a outra representante da PAC-12 nos playoffs, em 2014, e conseguiu ir mais longe que Washington, chegando na grande final, mas ficando com o vice campeonato.


10. Florida State, 19 pontos


Um dos maiores programas do início dos anos 2000, ficou em evidência até o começo dos anos 10, venceu o último título da BCS em 2013 (não conta para esse ranking) e foi para os playoffs logo em seu primeiro ano de existência, em 2014. Mas de lá para cá, o programa vem sofrendo com problemas e não é mais uma das superpotências do college.


9. Wisconsin, 20 pontos


Wisconsin é a última representante desse ranking que nunca foi para os playoffs, sofre do mesmo problema de Iowa e Penn State, que é jogar na Big Ten. Eles têm um ótimo aproveitamento, bons jogadores, mas não conseguem vencer a conferência, por isso sempre acabam no quase.


8. Michigan, 33.5 pontos


tampabay.com

A partir daqui separamos os homens das crianças, aqui estão os maiores bichos papões da atual era do college. Michigan sempre foi uma das maiores Universidades do college football, tem muita história, mas desde os anos 2000, começou a sofrer com uma decadência. Isso mudou em 2015, quando eles contrataram Jim Harbaugh, ex-treinador do San Francisco 49ers, desde então, o programa melhorou muito, mas só conseguiu brilhar de vez em 2021, conquistando a sua primeira vaga para os playoffs.


7. Notre Dame, 44.5 pontos


Diferente de todas as outras Universidades desse ranking, Notre Dame não joga em nenhuma conferência, ela é uma equipe independente, e organiza seus jogos por meio de contratos com outras Universidades. É uma das maiores instituições de toda a história do college, e já conseguiu 2 vagas para os playoffs, em 2018 e 2020. Em 2020, algo histórico aconteceu, por conta da pandemia e dos diversos problemas de calendário que o college football sofreu, Notre Dame jogou como membro da conferência ACC, foi muito bem, chegou na final da ACC contra Clemson (perdeu) e conseguiu uma vaga para os playoffs.


6. LSU, 56.5 pontos


Sue Ogrocki/Associated Press

LSU é uma das maiores Universidades da história do college e atualmente, ela só tem uma pequena pedra em seu caminho, joga na mesma divisão da SEC que Alabama, ou seja, para chegar nos playoffs, ela tem que vencer Alabama. Como quase ninguém vence Alabama (vocês já vão entender), LSU precisou ter uma das melhores temporadas da história do college em 2019 para conseguir sua única vaga nos playoffs, e fez muito bonito, venceu o título jogando um futebol americano incrível.


5. Oklahoma, 62.5 pontos


Um dos maiores programas da atualidade, é o único representante da Big 12, conferência que tem dominado nos últimos anos, como vence o título da Big 12 constantemente, é o 3º time (empatado com o 3º desse ranking) que mais participou dos playoffs do college, com 4 aparições em 8 anos. Mas por jogar em uma conferência mais fraca que a SEC, Big Ten e ACC, não consegue ir longe nos playoffs, foram 4 derrotas nas semifinais.


4. Georgia, 71 pontos


Darron Cummings/AP

Os atuais campeões. Hoje, pode-se dizer com tranquilidade que Georgia é a 2ª maior Universidade do College Football, é uma super potência da SEC e sempre tem incríveis jogadores. Sofre do mesmo problema de todos os seus companheiros de conferência, que é jogar contra Alabama, mas por ser de uma divisão diferente, consegue chegar na final da SEC com mais tranquilidade. Como a SEC é a conferência mais forte, o vice tem chance de ir para os playoffs, foi o que aconteceu com Georgia em 2017 e 2021, onde foi vice da SEC para Alabama e jogou a final dos playoffs contra Alabama nas duas ocasiões, em 2017 não deu para vencer, mas em 2021 sim.


3. Ohio State, 101 pontos


Historicamente é um dos maiores programas do college, desde que os playoffs começaram, em 2014, é a segunda universidade com maior sucesso na minha opinião, o grande bicho papão da Big Ten, segunda conferência mais forte, é um dos times que mais participou dos playoffs, com 4 aparições. Venceu a primeira aparição em 2014 e foi vice em 2020, mas entra todos os anos como um dos favoritos ao título.


2. Clemson, 119 pontos


watchstadium.com

Se pegarmos toda a história do college football, Clemson não está nem perto das Universidades com mais prestígio, tinha apenas 1 título nacional em 1981, e não era a maior potência de sua conferência, a ACC (esse posto era de Florida State). Isso mudou em 2008, quando Dabo Swinney virou o treinador de Clemson, ele mudou completamente o programa e revolucionou o time, que começou a recrutar jogadores cada vez melhores. Hoje, é uma das superpotências do college e a segunda universidade de mais sucesso na era dos playoffs, foi a segunda que mais participou, indo 6 vezes, a segunda que mais chegou na final, 4 vezes, e a segunda que mais conquistou títulos, com 2. Disputa com Ohio State e Georgia o posto de 2º melhor programa do College Football, na minha opinião é a 4ª, atrás de Georgia e Ohio State, mas por jogar em uma conferência mais fraca que a SEC e a Big Ten, com menos concorrentes, ela acaba tendo um caminho mais tranquilo até os playoffs.


1. Alabama, 160 pontos


Don Juan Moore/Getty Images

É disparado o maior programa do college football, não só atualmente, mas de toda a história do esporte. O que Alabama faz desde a chegada de Nick Saban no comando do time em 2007 nunca foi visto. Dos 16 anos do BCS, Saban treinou Alabama em 7 deles, e venceu 3, se tornando o maior vencedor da história do BCS. Nos playoffs, o domínio é impressionante, foi em 7 de 8 edições, chegou na final em 6 delas, e venceu 3 títulos. Nesses 8 anos, tem o melhor aproveitamento, venceu incríveis 104 jogos e perdeu apenas 10, foi o programa que mais teve vencedores do Heisman (prêmio de melhor jogador do college) com 3, é o time que mais mandou jogadores para a seleção All-America, com 25, e o que mais teve jogadores draftados, com 71. Não tem ninguém que chega nem perto disso, e jogando na conferência mais difícil do college.


No único ano que ficou de fora dos playoffs, LSU montou um dos melhores times da história do college, e mesmo assim só venceu a partida em Alabama por 5 pontos. Por jogar na mesma divisão de LSU, a chance de ir para os playoffs com apenas 1 derrota eram pequenas, mas o time acabou perdendo do seu maior rival, Auburn, e não teve nenhuma chance.


Essas foram as maiores universidades do college football na era dos playoffs, o time que você torce apareceu nessa lista? Que grande programa do college que ficou de fora do ranking você mais sentiu falta? E conte para a gente nos comentários quais são as suas expectativas para a temporada 2022 do college, quem você acha que vai ser o campeão?

BANNERLATERAL_TRAKTOR.png
BANNERLATERAL_FANATICA.png