• Mateus Bertuol

Após outra temporada negativa, Vikings precisam de mudanças para 2022

A temporada de 2021 chegou ao fim para o Minnesota Vikings e o sentimento que ficou para o torcedor foi de que esse elenco poderia ter ido mais longe. Será que esse é o fim da era Mike Zimmer e Kirk Cousins em Minnesota?



Depois do jogo bem ruim que culminou na derrota e eliminação da briga pelos playoffs no último Sunday Night, muitas questões começaram a aparecer pelos lados de Minnesota, como uma provável reconstrução da equipe para o próximo ano.


O principal nome que está com a saída mais próxima é o head coach Mike Zimmer. O insider da NFL Network, Ian Rapoport, reportou ainda antes do jogo contra os Packers que Zimmer é um dos técnicos possuem seu futuro na NFL indefinido.


O head coach está à frente dos Vikings desde 2014 e neste período possui apenas 3 temporadas com pelo menos 10 vitórias. Além dessas terem sido as únicas temporadas em que ele levou os Vikings aos playoffs, Zimmer acumula um recorde negativo na pós-temporada (2-3) e o máximo que chegou foi na final da NFC de 2017, quando perdeu para os Eagles.


Vikings.com

O que se espera de um head coach com mente defensiva é que sua defesa seja pelo menos sólida, mas essa temporada foi um desastre para a unidade de Minnesota. A defesa teve boas temporadas sob o comando de Zimmer, especialmente em 2017, mas mesmo com lesões, a temporada de 2021 foi bem fraca desde o início.


As últimas duas temporadas de Mike Zimmer foram bem abaixo do esperado e em comparação com outras franquias que estão inovando na posição de head coach, Zimmer está ficando para trás.


Juntamente com o treinador, outra peça que está que também pode estar de saída é o quarterback Kirk Cousins. Desde 2018 em Minnesota, Cousins acumula 16137 jardas e 121 TDs passados, além de um recorde de 32 vitórias, 29 derrotas e 1 empate com os Vikings.


Sua melhor temporada pelos Vikings foi em 2019, quando atingiu 26 touchdowns, apenas 6 interceptações e um recorde de 10-5 com a equipe, o que também lhe gerou uma seleção ao Pro Bowl pela segunda vez na carreira. Contudo, Kirk é um quarterback bem mediano e muitas vezes foi apontado como um “QB de sistema”.


NewsBreak

O início desta temporada foi bem produtivo para o QB e neste momento ele possui 30 TDs e apenas 7 INTs, o que é um número muito bom, mas ao mesmo tempo ele não conseguiu ser decisivo para que a franquia tivesse um recorde positivo. Cousins se encaixa na prateleira de QBs que quando precisam carregar um time nas costas, não conseguem chegar à vitória.


Entretanto, ele não possui números horríveis, o que lhe gerou um grande contrato e isso é um dos empecilhos para que a franquia o corte ou troque-o neste ano. Cousins possui um salário base na casa dos US$ 35 milhões e mais um bônus de assinatura de US$ 10 milhões, por isso o time talvez não encontre um bom pacote de trocas pelo QB.


Caso Minnesota queira se desfazer de seu QB, seguem 3 cenários plausíveis:


1º – Trocar Cousins com um time que precise de QB


Simulação: Kirk Cousins + escolha de 5ª rodada por Daniel Jones + Logan Ryan


Um negócio que seria bom para todos os lados. New York teria um quarterback que não é uma máquina de turnovers e que conseguiria ter uma melhor produção e explorar mais o corpo de recebedores, Daniel Jones ganharia novos ares e teria a chance de recomeçar sua trajetória na liga e Minnesota ganharia experiência na defesa com Logan Ryan, que seria uma boa dupla para Harrison Smith.


Jed Jacobsohn/Associated Press

2º – Envolver Cousins em um pacote para um franchise QB


Simulação: Kirk Cousins + Danielle Hunter + 1ª rodada de 2022 + 1ª Rodada de 2023 por Russell Wilson


As possibilidades de Russell Wilson deixar Seattle parecem ter aumentado após essa temporada e um quarterback do seu calibre seria um grande upgrade para o Minnesota Vikings. Wilson poderia explorar muito mais desse ataque, mas será que vale todo esse investimento tento muitos buracos ainda no time?


3º – Trocar/Cortar Cousins e apostar em Kellen Mond


Simulação: Kirk Cousins por uma 3ª rodada de Pittsburgh com Steelers absorvendo parte do contrato.


O contrato de Cousins é bem pesado para a próxima temporada, o que provavelmente em uma futura troca seria negociado entre as equipes. Com isso, seu valor de troca cai um pouco, mas Minnesota alivia o cap e pode apostar e lapidar Kellen Mond, escolha do Draft passado. No outro lado, Pittsburgh precisa de um substituto para Big Ben, e Cousins não é uma opção para ser descartada.


No meu ver, as saídas, tanto de Kirk Cousins quanto de Mike Zimmer, seriam importantes para Minnesota reformular seu estilo de jogo e começar a pensar em coisas maiores no futuro. E você torcedor, o que faria para mudar os rumos do Minnesota Vikings?

BANNERLATERAL_TRAKTOR.png
BANNERLATERAL_FANATICA.png