• Lucas Ventura

Após dança das cadeiras, McKissic retorna para Washington por mais dois anos

Na terça-feira, quando o novo ano da NFL oficialmente foi iniciado, havia sido ventilado para a mídia esportiva americana a contratação do running back J.D. McKissic, que havia atuado nas duas últimas temporadas pelo Washington Commanders, por parte do Buffalo Bills, que vem buscando evoluir seu ataque corrido desde a última temporada. Segundo os dados fornecidos pelo defensive end Randy Gregory, que é amigo pessoal de McKissic, o jogador havia aceito um contrato no valor de sete milhões de dólares válido por dois anos para atuar em Buffalo.



Contudo, já na quarta-feira, a liga e os jornalistas que acompanhavam o caso foram surpreendidos com a notícia de que McKissic havia assinado um contrato para permanecer em Washington por mais dois anos, ao invés de rumar para a equipe de Nova York, como havia sido especulado até então.


Segundo contou Adam Schefter através de sua conta do twitter, segundo suas fontes, não havia a intenção inicial dentro de Washington em oferecer um novo contrato para o running back tão cedo na free agency, pois esperavam que seu preço caísse com o passar do tempo, visto que a franquia já tem uma peça principal para a posição em Anthony Gibson, que vem fazendo um bom trabalho ao longo das últimas duas temporadas. Entretanto, com a notícia de que Buffalo havia acertado os detalhes do contrato com o jogador, o escritório foi rápido e ofereceu exatamente o mesmo acordo para que ele permanecesse em Washington, também no valor de sete milhões e por um período de dois anos.


Danielle Parhizkaran - NorthJersey.com

A decisão ficou a cargo do jogador, que por não querer deixar a franquia, acabou optando por aceitá-lo e permanecer na capital americana, apesar da falta de oportunidades que vem enfrentando ao longo das últimas duas temporadas que atuou por lá. Na temporada de 2021, por exemplo, McKissic entrou em campo em apenas 11 partidas, contabilizando um total de 91 toques na bola para 609 jardas e 4 touchdowns.


A permanência de McKissic na equipe é um reflexo da necessidade de Washington em construir um jogo corrido sólido, que não pode se dar ao luxo de lidar com falhas e lesões debilitantes, muito em virtude da contratação do quarterback Carlson Wentz, trocado na última semana. Como já pôde ser observado por sua passagem em Indianapolis na última temporada, para que um sistema integrando o jogador funcione, é necessária a presença de um jogo corrido fortíssimo e ameaçador em todos os cenários, pois apesar de ter uma bons números, que maquiam muitas de suas atuações duvidosas, Wentz já demonstrou que não consegue carregar um time sozinho através do jogo aéreo, o que acende essa necessidade em Washington, que há anos vem tentando se reinventar como franquia e encontrar um quarterback para chamar de seu.

BANNERLATERAL_TRAKTOR.png
BANNERLATERAL_FANATICA.png