• Lucas Rocha

Aaron Rodgers: The Last Dance

Aaron Rodgers está de volta em Green Bay para sua “última dança”. De acordo com Ian Rapoport, insider da ESPN, o atual MVP revelou para pessoas próximas a ele que pretende jogar por Green Bay na próxima temporada, e que o general manager Brian Gutekunst está esperançoso com o retorno do QB. O acordo, porém, ainda não está fechado.



O “acordo” tentando vem como forma de acalmar uma turbulenta pré temporada, com a incerteza se Rodgers iria jogar por Green Bay ou pedir uma troca (ou até mesmo se aposentar). De acordo com Rapoport, o “acordo” seria:


Maddie Meyer / Getty Images

  • O último ano de contrato de Rodgers (2023) será anulado, sem permitir futuras tags;

  • O Packers se compromete a rever a situação de Rodgers ao final da temporada;

  • O contrato de Rodgers seria ajustado de forma que o QB não perca dinheiro, e abrindo maior espaço na folha salarial para a próxima temporada;

  • Os problemas entre Rodgers e diretoria serão tratados ao final da temporada.


Os itens do acordo deixam claro que Rodgers quer ter sua “última dança” com o Packers, e que essa é a última chance do QB chegar a mais um Super Bowl (e, se tudo der certo, sair vitorioso). Além disso, a possibilidade de Rodgers ser trocado ou se aposentar ao final da próxima temporada é alta, e irá depender totalmente dele.


Quinn Harris / Getty Images

Fato é: Rodgers está de volta para sua 17ª temporada por Green Bay, feito que nenhum QB da história centenária da equipe fez (incluindo Brett Favre e Bart Starr). E, com a abertura no espaço salarial, o Packers pode se movimentar mais durante essa pré temporada. E a maior possibilidade é a renovação com Davante Adams.


Adams entra no seu último ano de contrato ganhando $12.250.000 na próxima temporada. O WR foi o líder da equipe em recepções (115), jardas recebidas (1.374) e touchdowns (18) na última temporada, e é o homem de confiança de Rodgers em um ataque com nomes que não passam confiança, como Lazard, St. Brown e Valdez-Scantling. Adams é considerado um dos melhores recebedores da liga, se não for o melhor, sendo chamado de “top 2 not 2” pelos torcedores, e seu próximo contrato é estimado em $25 milhões de dólares por ano.


Tom Pennington / Getty Images

A outra possibilidade (embora não seja tão favorável para Rodgers) é a renovação do cornerback Jaire Alexander. O CB é um dos melhores da posição na liga, e vem sendo de alto valor para o Packers nos últimos anos. Alexander está em contrato de calouro e entra no seu quarto ano na liga, e é uma das peças fundamentais da equipe, sendo grande prioridade de renovação na equipe.


Sean M. Haffey / Getty Images

A outra possibilidade é o investimento em WRs nessa pré temporada. Alguns bons jogadores – embora em idade avançada – estão sem time, como Dez Bryant, Golden Tate, Tim Patrick e Larry Fitzgerald. Mas, de acordo com Jonathan Jones, insider da CBS, Rodgers quer trazer de volta um antigo companheiro de equipe: Randall Cobb.


Cobb jogou em Green Bay por 8 anos (2011 - 2018), com 470 recepções, 5.524 jardas e 41 TDs. Após a saída do Packers, Cobb ficou 1 ano em Dallas e 1 ano em Houston, produzindo bem (embora nunca tenha voltado a ser o que era na franquia de Wisconsin). A relação entre ele e Rodgers é boa, tanto dentro como fora de campo, e a vinda de mais uma arma de confiança pode ajudar Rodgers em sua última busca pelo título (o Texans adquirir Anthony Miller pode ter sido uma dica de que o veterano Cobb pode estar de saída).


Mike McGinnis / Getty Images

Fato é: ainda há mais um ano de Rodgers em Green Bay. Rodgers entra na sua 17ª temporada querendo trazer o Troféu Lombardi de volta para Wisconsin, mas deixou uma mensagem bem clara: Rodgers quer armas, quer reforços, e quer ganhar. A última dança do QB está prestes a começar, e todos sabemos do que ele é capaz quando está motivado.

BANNERLATERAL_TRAKTOR.png
BANNERLATERAL_FANATICA.png