• Vinicius Soares

Aaron Rodgers se diz “grato” por poder trabalhar sua saúde mental

O atual MVP é de longe o nome mais comentado desta offseason da NFL, envolto em rumores de que não pretende retornar ao Green Bay Packers para a temporada 2021 e tendo que lidar com seu próprio descontentamento com as atitudes do front office da franquia, especialmente do general manager, Brian Gutekunst, o quarterback tem sido manchete dos noticiários esportivos mundo afora quase que semanalmente.


Desta vez Aaron Rodgers é tema de uma matéria aqui no Portal Golim Sports por conta de sua coletiva de impressa na última segunda-feira quando destinou um tempo significativo para falar sobre as medidas que tem tomado para melhorar e preservar sua saúde mental no meio de todo este imbróglio que vive com os Packers.



A entrevista não foi exatamente de livre e espontânea vontade, na verdade a coletiva de imprensa faz parte do “The Match”, um torneio de exibição de golfe beneficente que além de Aaron Rodgers, contará com as presenças de Bryson DeChambeau, como parceiro do jogador dos Packers, para enfrentar a dupla Phil Mickelson e Tom Brady, quarterback do Tampa Bay Buccaneers e atual MVP do Super Bowl.


Liga dos 32

Aaron vive um momento delicado e até certo ponto inédito em sua carreira, pois embora seu descontentamento com as ações da diretoria de Green Bay não seja nenhuma novidade, já que seu histórico inclui um relacionamento conturbado com Mike McCarthy, seu antigo head coach,e uma polêmica entrevista após o NFC Championship Game da última temporada quando ele verbalizou sua chateação pela fatídica decisão de chutar um field goal ao invés de arriscar a quarta descida nos minutos finais, o sentimento nunca havia sido tão público como nesta offseason. O lendário quarterback vive uma rixa pública com a diretoria dos cabeças de queijo onde há fatos não muito bem esclarecidos – por conta do silêncio de ambas as partes sobre o real status do relacionamento – e neste entrave ele não participou de nenhum minicamp obrigatório e se ausentou de todo o programa voluntário da offseason.


Como destaquei acima, existe uma guerra, mas ela é silenciosa, o front office da franquia do Wisconsin se limita a dizer que Rodgers tem contrato e que não pretende abrir mão do jogador, e o próprio Aaron, nas poucas vezes que se pronunciou durante a intertemporada foi enigmático e despistou qualquer posicionamento sobre os reports de Adam Schefter, insider da ESPN, horas antes da 1ª rodada do draft em abril que deram início a toda essa novela. Em meio a tudo isso, todos os fãs de NFL se perguntam como está a cabeça do atual MVP da Liga enquanto ele se prepara para sua 17ª temporada profissional, e ele comentou sobre isso na entrevista, confira:


“Sou grato pela oportunidade de trabalhar na minha saúde mental. Eu não lidei com crises de depressão ou algo do tipo, mas penso que independente do motivo, está tudo bem falar sobre saúde mental. Eu tenho tentado refletir sobre o que me deixa em meu melhor estado de espírito, e quais hábitos eu posso formar que me permitam sentir mais meu corpo, mais presente e mais feliz. É isso que tenho feito”.

The Athletic

Durante a coletiva ele ainda utilizou um provérbio em tom de suspense para se referir a sua situação em relação a organização:

“Às vezes, a pessoa mais barulhenta na sala não é a pessoa mais inteligente. Às vezes, a pessoa mais barulhenta na sala não é a pessoa que tem todos os fatos ao seu lado, ou a verdade do seu lado. Às vezes, há muita sabedoria no silêncio e há muita sabedoria em ser seletivo sobre o que você diz”.

Durante os questionamentos sobre sua saúde mental, o quarterback ainda comentou sobre o tabu que ainda existe sobre o tema em muitos locais, principalmente se você não estiver falando sobre depressão ou automutilação. Rodgers reafirmou que aprendeu a como ter um estado mental e espiritual positivo e como trabalhar para construir isto consigo mesmo durante esta offseason. O jogador ainda disse estar grato por poder participar da exibição de golfe no dia seguinte com DeChambeau, um dos personagens mais polarizantes do golfe:

“Penso que ele é como eu, um pouco incompreendido em sua própria carreira. Estou animado que haja a oportunidade das pessoas o verem como ele é, porque acho ele um grande cara”.

Sporting News

Para finalizar, Aaron falou sobre a importância de os atletas refletirem sobre a relevância da saúde mental e sua profissão e para si próprios:

“O lado mental é muito importante para todos os atletas e não acho que falamos disse o suficiente. Acredito que o melhor presente que qualquer um de nós pode se dar é dedicar um tempo para trabalhar isso em si mesmo”.

Será que este foco em cuidar dos aspectos mentais e espirituais de sua vida pode impactar a forma como Aaron Rodgers enxerga sua carreira? Ou até mesmo sua relação com os Packers? Este mês é definitivo para o futuro do quarterback e da organização e durante as próximas semanas teremos a real noção do que ambos terão pela frente nesta temporada.


Fique ligado no Portal Golim Sports e não perca nada do que acontece no mundo da bola oval, assine a nossa newsletter e seja um especialista em futebol americano!

BANNERLATERAL_TRAKTOR.png
BANNERLATERAL_FANATICA.png