• Nathan Bizotto

A troca de Michael Thomas por CJ Henderson seria viável?

É inegável que o New Orleans Saints tem problemas em seu elenco. Embora detenha jogadores talentosos, o plantel da equipe não se mostra profundo o suficiente para futura ida aos playoffs. Sendo assim, uma troca envolvendo Michael Thomas, e o talentoso Cornerback CJ Henderson, escolha de primeira rodada, pode render frutos à franquia futuramente. Além do talento e jovialidade, o jogador de secundária fortaleceria o lado forte da equipe — a defesa.



Na primeira ótica, trocar Michael Thomas, um dos melhores recebedores da Liga e o detentor do recorde de recepções em temporada regular parece loucura. Entretanto, o recebedor perdeu grande parte da última temporada por contusão e inicia o ano com lesão nos ligamentos do tornozelo. Além disso, houve fortes ruídos entre o atleta e o Head Coach, Sean Payton. O atrito esteve atrelado a um descontentamento do treinador sobre o atraso na cirurgia de Thomas, que preferiu realizar reabilitação após o término da temporada 2020.


Mtchell Leff/Getty Images

De acordo com insiders americanos, houve uma reconciliação entre os dois, todavia, a briga pode deixar uma lacuna dentre essas duas figuras importantes no time. Outro ponto que valida à troca pelo Cornerback, CJ Henderson, é a inocuidade que apresenta o ataque da franquia de New Orleans. Faltam menos de 20 dias para o início da temporada regular e ainda não se tem certeza no que concerne ao titular da posição mais importante do jogo — Quarterback.


Outrora, a defesa do time detém bons valores. Marshall Latimore, Malcolm Jenkins, Demario Davis, Cameron Jordan e Marcus Williams, ou seja, há profundidade no lado defensivo. Com a adição de um talentoso e jovem Cornerback, a unidade pode evoluir e se tornar o ponto principal da equipe. A franquia foi predicado no ataque durante anos, pelo fato da genial mente ofensiva que é Sean Payton e o fantástico, Drew Brees. Porém, chegou a hora de mudar o foco do esquadrão. O grupo de recebedores é escasso em talento e os Quarterbacks estão léguas de serem brilhantes. Portanto, a defesa pode ser o fator desequilibrante em New Orleans.



O segundanista de Flórida foi à nona escolha geral do Draft de 2020. Apesar de não apresentar números fantásticos em seu primeiro ano na liga, o atleta apresenta bom potencial a ser trabalhado. Ao lado de Marshall Latimore, os dois poderiam se tornar uma excelente dupla de Cornerbacks. Em virtude disso, mesmo que a saída de Michael Thomas seja uma dura responsabilidade para a comissão técnica percebe-se o quão seria salutar para a defesa adquirir o Cornerback de Jacksonville.


O outro lado da moeda dessa troca é a impotência que se tornará o ataque. Sem Thomas, o time se tornará ainda mais “Kamara dependente”, e colocará nos ombros do Running Back a produção do ataque da equipe. O time já experimentou dessa dependência em alguns confrontos na última temporada. Este peso ao redor do quintanista não deve ser positivo a unidade, a qual tende a naufragar contra defesas imponentes.


Wesley Hitt/Getty Images

De qualquer forma haverá lado positivo e negativo. Mas levando em consideração sua idade e que Henderson estará apto na semana 1, a troca seria viável para New Orleans. Desapegar-se de um atleta do calibre do Michael Thomas é difícil, logicamente, mas caso a franquia dirigida por Mickey Loomis faça tal troca, talvez o time não saia perdendo olhando para o futuro.

BANNERLATERAL_TRAKTOR.png
BANNERLATERAL_FANATICA.png