• Nathan Bizotto

A saga do quarterback nos Steelers

Após duas décadas sem se preocupar com a posição mais importante do jogo, os Steelers se encontram num momento de turbulência em 2022. A equipe draftou Kenny Pickett, para muitos analistas o prospecto com o piso mais alto, na primeira rodada deste ano. Contudo, no início desta free agency, o time trocou por Mitchell Trubisky, que estava na reserva de Josh Allen em Buffalo. Os rumores apontam para o veterano como titular, mas ainda há muito tempo até a temporada regular iniciar.


Grande parte dos torcedores de Pitsburgh sente pela primeira vez na pele a insegurança na posição do quarterback. É fato que Big Ben esteve muito abaixo na última temporada, porém, ainda assim, ele tinha o respaldo de dois anéis de Super Bowl. Agora, a franquia enfrenta o dilema que persegue muitas equipes na NFL— a falta de um quarterback seguro.


Mitchell Trubisky, amado pelas multidões e odiado pelos torcedores onde atua, desponta como favorito para a função, pois além da experiência, o jogador foi escolha alta no Draft de 2017 — isso tem valor na liga — e, de acordo com os treinadores, ele evoluiu enquanto esteve na asa de Josh Allen e Brian Dabool. No entanto, as últimas aparições em campo deixam uma desconfiança acerca do quarterback, o qual nunca conseguir ser sólido e, em demasiadas ocasiões, entregou o jogo para o adversário.


“Dos 47 quarterbacks com mais de 500 tentativas de passe ao longo dos quatro anos em que Trubisky começou (2017-2020), ele ficou em 31º em passer rating (87,2), 26º em porcentagem de conclusão (64%), 29º em porcentagem de touchdown (4,1), e 37º em jardas por tentativa (6,73)", observou Kerr. "Não são exatamente números que irradiam confiança, mas Trubisky apareceu ressuscitado como um quarterback reserva em Buffalo, aprendendo novos aspectos do jogo com Brian Daboll e a equipe técnica ofensiva dos Bills", disse Jeff Kerr, da CBS Sports.

fansided.com

Do outro lado da moeda, está Kenny Pickett — considerando que Mason Rudolph seja descartado dos planos da equipe. Produto da universidade de Pittsburgh, o calouro teve uma grande temporada em seu último ano no college. Segundo alguns analistas, ele é o QB com o maior piso da classe questionável de 2022. As dúvidas sobre o atleta envolvem sua carreira como um todo, pois tirando 2021, Pickett teve números contestados na faculdade, ademais, suas mãos pequenas, levando em conta a média da liga, preocupam alguns scouts.


Opinião


Mitchell Trubisky e Kenny Pickett, hoje, não estão em prateleiras tão distintas. Trubisky é uma escolha alta de Draft que decepcionou a todos com suas atuações pavorosas em Chicago. Enquanto Pickett é um novato com algumas qualificações, mas que não apresentou lampejos de um grande Quarterback no college. Mike Tomlin tem total respaldo em Pittsburgh e a decisão dele será tomada como lei. Porém, já se conhece o limite de Trubisky e é improvável que ele tenha evoluído a ponto de se tornar um grande jogador.


steelersnation/reprodução

No final das contas, é melhor arriscar com Kenny Pickett, pois o Head Coach não tem preocupações com seu cargo, a franquia já sabe o teto de Trubisky e os Steelers entram em um ano de reconstrução, em uma competitiva e talentosa AFC. Abusar das corridas e da polivalência de Nadje Harris, um dos principais novatos de 2021, é um bom caminho para a unidade. Lapidar Pickett parece à solução ideal, porque assim como a evolução de Trubisky é possível, seu show de horrores também pode dar as caras na Pensilvânia, ou seja, ficar com o feijão e arroz do calouro é a opção mais correta.

BANNERLATERAL_TRAKTOR.png
BANNERLATERAL_FANATICA.png