• Vinicius Soares

A classe de Wide Receivers de 2021 pode superar a de 2014?

A classe de Wide Receivers de 2021 agitou a 1ª rodada do draft da NFL, com 3 jogadores chamados dentro das 10 primeiras escolhas, sendo que duas destas seleções foram fruto de trade up’s das equipes, ou seja, elas pagaram escolhas extras de recrutamento para conseguirem selecionar esses jogadores. Foram 5 atletas da posição escolhidos dentro da 1ª rodada e 7 nas 50 escolhas iniciais, e quando analisamos estes números percebemos que isso não é apenas fruto de uma supervalorização do jogo aéreo, na verdade é consequência do talento e potencial que estes nomes demonstraram em suas carreiras no Futebol Americano Universitário.


A transição do College Football para a NFL é mais complicada em algumas posições do que em outras, e os Wide Receivers pertencem ao grupo em que essa passagem é mais difícil, primeiro porque eles encontram defensive backs muito mais físicos e inteligentes no nível profissional, a press coverage é muito mais agressiva, a árvore de rotas exigida geralmente é mais completa e complexa do que nível universitário e a velocidade tanto do jogo como dos defensores é mais elevado do que na NCAA. Se todas estas nuances da posição já não fossem suficientes, há ainda a questão esquemática, pois o prospecto vem de no mínimo três anos atuando em um tipo de sistema na sua universidade e na NFL é possível que ele precise atuar em um completamente diferente ou muito mais complexo, e por fim a questão do quarterback. Sim, não são todos os passadores da Liga que ajudam seus recebedores novatos, alguns são bem imprecisos ou tem sérias dificuldades em identificar recebedores abertos quando estes não são sua 1ª leitura naquela jogada. Nem tudo depende apenas do talento do jogador, se você é bom, achará seu espaço na Liga, mas para brilhar logo de cara é preciso que o ambiente o favoreça também.


The Athletic

Não é sempre que esta tempestade perfeita acontece, mas com tantos jogadores atraindo atenção é óbvio que as expectativas sobre a turma de Wide Receivers de 2021 está nas alturas, e com isso decidimos colocar essa classe na perspectiva histórica, mais precisamente vamos compará-la a última classe de recebedores que marcou época na Liga – após a revolução aérea dos anos 2000 – o grupo selecionado em 2014 que quebrou o recorde de jardas recebidas por uma turma de calouros e tem acumulado seleções ao Pro Bowl aos montes em 7 temporadas na NFL.


Confira alguns destaques desta classe


**Considerei apenas nomes com algum destaque da classe, jogadores que foram irrelevantes para a Liga não entraram nessa lista


Sammy Watkins – 4ª escolha geral

Carreira Universitária: 240 recepções, 27TD e 3391 jardas em 3 anos. Temporada de calouro: 65 recepções, 6TD e 982 jardas Carreira: 321 recepções, 33TD, 4665 jardas e 1 título de Super Bowl


Mike Evans – 7ª escolha geral

Carreira Universitária: 151 recepções, 17TD e 2499 jardas em 2 anos. Temporada de calouro: 68 recepções, 12TD e 1051 jardas Carreira: 532 recepções, 33TD, 8266 jardas, 3x Pro Bowl e 1 título de Super Bowl


The Spun

Odell Beckham Jr – 12ª escolha geral

Carreira Universitária: 143 recepções, 12TD e 2340 jardas em 3 anos. Temporada de calouro: 91 recepções, 12TD e 1305 jardas Carreira: 487 recepções, 51TD e 6830 jardas e 3x Pro Bowl


Brandin Cooks – 20ª escolha geral

Carreira Universitária: 226 recepções, 24TD e 3272 jardas em 3 anos Temporada de calouro: 53 recepções, 3TD e 550 jardas Carreira: 483 recepções, 40TD e 6880 jardas


Kelvin Benjamin – 28ª escolha geral

Carreira Universitária: 84 recepções, 19TD e 1506 jardas em 2 anos. Temporada de calouro: 73 recepções, 9TD e 1008 jardas Carreira: 209 recepções, 20TD e 3021 jardas


Marqise Lee – 39ª escolha geral

Carreira Universitária: 248 recepções, 29TD e 3655 jardas em 3 anos. Temporada de calouro: 37 recepções, 1TD e 422 jardas Carreira: 174 recepções, 8TD e 2184 jardas


Jordan Matthews – 42ª escolha geral

Carreira Universitária: 262 recepções, 24TD e 3759 jardas em 4 anos. Temporada de calouro: 67 recepções, 8TD e 872 jardas Carreira: 422 recepções, 22TD e 3288 jardas


Paul Richardson – 45ª escolha geral

Carreira Universitária: 156 recepções, 21TD e 2412 jardas em 3 anos. Temporada de calouro: 29 recepções, 1TD e 271 jardas Carreira: 143 recepções, 12TD e 1809 jardas


Davante Adams – 53ª escolha geral

Carreira Universitária: 233 recepções, 38TD e 3031 jardas em 2 anos. Temporada de calouro: 38 recepções, 3TD e 446 jardas Carreira: 546 recepções, 62TD e 6567 jardas e 4x Pro Bowl e 1x First Team All-Pro


AP Photo/Morry Gash

Allen Robinson – 61ª escolha geral

Carreira Universitária: 177 recepções, 17TD e 2479 jardas em 3 anos. Temporada de calouro: 48 recepções, 2TD e 548 jardas Carreira: 457 recepções, 39TD e 5999 jardas e 1x Pro Bowl


Jarvis Landry – 63ª escolha geral

Carreira Universitária: 137 recepções, 15TD e 1809 jardas em 3 anos. Temporada de calouro: 84 recepções, 5TD e 758 jardas Carreira: 636 recepções, 35TD e 7028 jardas e 5x Pro Bowl


Donte Moncrief – 90ª escolha geral

Carreira Universitária: 156 recepções, 20TD e 2371 jardas em 3 anos. Temporada de calouro: 32 recepções, 3TD e 444 jardas Carreira: 205 recepções, 21TD e 2576 jardas


John Brown – 91ª escolha geral

Carreira Universitária: 248 recepções, 29TD e 3655 jardas em 3 anos. Temporada de calouro: 48 recepções, 5TD e 696 jardas Carreira: 169 recepções, 32TD e 3034 jardas


Martavis Bryant – 118ª escolha geral

Carreira Universitária: 248 recepções, 29TD e 3655 jardas em 3 anos. Temporada de calouro: 26 recepções, 8TD e 549 jardas Carreira: 145 recepções, 17TD e 2183 jardas


Fumble na NET

Quando analisamos estes nomes vemos cenários dos mais variados, alguns como Mike Evans e Jarvis Landry se estabeleceram como estrelas da Liga e ano após ano produzem em altíssimo nível, outros como Odell Beckham Jr e Sammy Watkins tiveram seu potencial atrapalhado por lesões, apesar de já terem tido momentos de brilho na NFL, alguns outros jogadores como Allen Robinson e Brandin Cooks que tem uma produção consistente seja sendo o alvo principal do ataque ou atuando como WR2 ou até mesmo W3. O ponto é que a produtividade e impacto da classe desde seu 1º ano até agora é inegável e quando olhamos para a turma que está chegando a Liga em 2021 é possível enxergar um potencial semelhante, confira


**Considerei somente os nomes selecionados dentro dos dois primeiros dias do draft, pois considero que nomes de 3º dia se enquadram mais como apostas do que como jogadores nos quais as franquias realmente colocam muitas fichas


Ja’Marr Chase – 5ª escolha geral – Cincinnati Bengals

Carreira Universitária: 107 recepções, 23TD e 2093 jardas em 2 temporadas


Josh Auzenne/WAFB-TV

Jaylen Waddle – 6ª escolha geral – Miami Dolphins

Carreira Universitária: 106 recepções, 17TD e 1999 jardas em 2.5 temporadas


DeVonta Smith – 10ª escolha geral – Philadelphia Eagles

Carreira Universitária: 235 recepções, 46TD e 3965 jardas em 4 temporadas


Kadarius Toney – 20ª escolha geral – New York Giants

Carreira Universitária: 120 recepções, 12TD e 1590 jardas em 4 temporadas


Rashod Bateman – 27ª escolha geral – Baltimore Ravens

Carreira Universitária: 147 recepções, 19TD e 2395 jardas em 2.5 temporadas


Elijah Moore – 34ª escolha geral – New York Jets

Carreira Universitária: 189 recepções, 16TD e 2441 jardas em 3 temporadas


NFL Mocks

Rondale Moore – 49ª escolha geral – Arizona Cardinals

Carreira Universitária: 178 recepções, 14TD e 1915 jardas em 3 temporadas


Dwayne Eskridge – 56ª escolha geral – Seattle Seahawks

Carreira Universitária: 121 recepções, 15TD e 2244 jardas em 5 temporadas


Tutu Atwell – 57ª escolha geral – Los Angeles Rams

Carreira Universitária: 139 recepções, 20TD e 2303 jardas em 3 temporadas


Terrace Marshall – 59ª escolha geral – Carolina Panthers

Carreira Universitária: 106 recepções, 23TD e 1594 jardas em 3 temporadas


Josh Palmer – 77ª escolha – Los Angeles Chargers

Carreira Universitária: 99 recepções, 7TD e 1514 jardas em 4 temporadas


Dyami Brown – 82ª escolha geral – Washington Football Team

Carreira Universitária: 123 recepções, 21TD e 2306 jardas em 3 temporadas


Amari Rodgers – 85ª escolha geral – Green Bay Packers

Carreira Universitária: 181 recepções, 15TD e 2144 jardas em 4 temporadas


Rubbing the Rock

Nico Collins – 89ª escolha geral – Houston Texans

Carreira Universitária: 78 recepções, 13TD e 1388 jardas em 4 temporadas


Anthony Schwartz – 91ª escolha geral – Cleveland Browns

Carreira Universitária: 117 recepções, 6TD e 1433 jardas em 3 temporadas


Números e nomes frios assim não traduzem o cenário e situação que cada atleta viveu em sua universidade, pois enquanto alguns nomes aqui receberam passes de Trevor Lawrence, Mac Jones e Joe Burrow, outros receberam passes de quarterbacks que você jamais ouviu falar e que nunca terão um snap sequer na NFL, mas ainda assim é esse o “currículo” destes atletas chegando ao nível profissional. Como forma de equilibrar um pouco a balança, a maioria dos nomes caiu em times com Franchise Quarterbacks, ou seja, eles terão estabilidade no nome que lhes passará a bola e isso deve facilitar um pouco a transição do College Football para o profissional, e particularmente falando, estou bem ansioso para ver como esta safra de recebedores vai se sair quando a bola voar em setembro e estou com expectativas!


Será que esta classe pode superar a de 2014 e se tornar a melhor turma de Wide Receivers draftados no século XXI?

BANNERLATERAL_TRAKTOR.png
BANNERLATERAL_FANATICA.png