• Nathan Bizotto

A clara evolução do Dallas Cowboys

Tudo é cíclico no envoltório da National Football League. Uma equipe desastrosa em um ano pode chegar às finais de conferência no outro. Neste início da temporada ficou visível a evolução de uma equipe, em específico: Dallas Cowboys.



O time tem apenas uma derrota e detém uma das melhores campanhas da liga. Com um ataque explosivo e uma defesa “viciada” em forçar turnovers, a equipe do Texas se firma como um contender à final de conferência. A NFC Leste segue nivelada por abaixo, em relação às outras três franquias, com isso, Dallas se estabiliza como grande favorito para levar o título da divisão.



cowboyswire.usatoday.com


Anteriormente ao início da temporada regular, os analistas já previam uma evolução de Dallas e o colocavam como favorito à divisão. Entretanto, o desempenho que a franquia teve nas seis primeiras semanas foi além do esperado. O time foi o 14º ataque em jardas em 2020, com média de 24.7 pontos por partida. Já em 2021, a equipe tem o melhor ataque da NFL em jardas e pontos por jogo, com média de 460.8 e 34.2 respectivamente.


O retorno de Dak Prescott, sem dúvidas, foi crucial para a estrondosa melhora da franquia de Jerry Jones. Sua liderança e qualidade dentro do gramado proporcionam outro rosto a esse ataque, o quarterback é o quinto em jardas aéreas da liga, e atualmente, briga pelo MVP.



cowboyswire.usatoday.com


Além dele, outro jogador está sendo importantíssimo para a unidade ofensiva. Após um 2020 tenebroso, Ezekiel Elliott ressurgiu nesta temporada. O running back faz ótimo início de ano, sendo o terceiro corredor com mais jardas terrestres até aqui, são 521 em seis partidas. Seu companheiro, Tony Pollard, também vem sendo salutar no sistema corrido da equipe, o qual tem média de 164,3 jardas por partida — 2º na liga.


Se o ataque progrediu, a defesa então, nem se fala. Uma unidade que tinha problemas frequentes de comunicação e era uma bagunça em 2020, se tornou sólida nesta temporada com reforços e mudanças, embora ceda média de 381.2 jardas por jogo, a equipe sofre cerca de 24.3 pontos por partida — cinco a menos que a média do último ano.



cowboyswire.usatoday.com


A evolução defensiva se deve ao bom trabalho de Dan Quinn, coordenador defensivo da equipe, o desenvolvimento de alguns jogadores e a chegada de outros atletas. Micah Parsons, escolhido na 12º escolha geral do Draft é um dos pilares da defesa de Dallas, o linebacker, que atua como Edge também, detém 2.5 sacks, 20 tackles, sendo três desses para perda de jardas. Ademais, Randy Gregory com quatro sacks também vem sendo importante no front dos Cowboys.


Apesar do bom início de temporada de Parsons e Gregory, a estrela da unidade, hoje, tem nome e sobrenome: Trevon Diggs. É espantosa a evolução que o segundanista teve em relação ao seu ano de calouro. Escolha de segunda rodada, atleta de Alabama, Diggs vem surpreendendo a todos com seu alto nível apresentado. O cornerback é o líder em interceptações e passes defendidos da NFL, com 7 e 11 respectivamente. O atleta teve ao menos uma interceptação em cada um dos seis primeiros jogos, sendo duas retornadas para touchdown. Sua agressividade e presença estão sendo um dos motivos para a ascensão da franquia.



Brian Fluharty-USA TODAY Sports


A evolução do ataque, com a volta de Prescott e a melhora de Elliott, somada à notável progressão defensiva faz com que Dallas inicie a temporada voando, com cinco vitórias e apenas uma derrota. O time caminha a passos largos para vencer a divisão Leste da Conferência Nacional. A equipe retorna a campo no próximo domingo, no Sunday Night Football, às 21:20h, quando enfrenta o Minnesota Vikings, no U.S Bank Stadium, em Minnesota.

BANNERLATERAL_TRAKTOR.png
BANNERLATERAL_FANATICA.png