• Lucas Rocha

5 potenciais candidatos do Chicago Bears a estourarem em 2022

O Chicago Bears aceitou a posição de terceira força na NFC North e, desde a temporada passada, começou uma renovação em seu elenco. Nesta offseason, porém, vimos essa renovação ganhar força, com a equipe trocando Khalil Mack e não renovando com Allen Robinson. Com isso, a equipe espera dar mais protagonismo aos jovens do elenco, que conta com alguns nomes interessantes e que podem dar “o próximo passo” em sua carreira. Confira aqui a lista com cinco desses jogadores.


https://bit.ly/3BIAy7U

05. Khalil Herbert, RB


Jonathan Daniel/Getty Images

Entrando em sua segunda temporada, Herbert deve ter mais tempo em campo e pode até se tornar o RB1 da equipe. Em 2021, David Montgomery ficou fora por duas semanas devido a uma lesão e, neste tempo, Herbert assumiu a liderança do corpo de RBs e jogou bem contra Packers e Buccaneers, terminando com 37 carregadas para 197 jardas somando as duas partidas. Com Montgomery entrando em seu último ano do contrato de calouro, podemos esperar um aumento de produção de Herbert.


Herbert é um jogador rápido e bastante explosivo, tendo uma grande produção quando se tem uma abertura para as corridas. O grande problema em seu jogo, porém, é a falta de eficiência como recebedor, não tendo um bom trabalho correndo rotas nem recebendo passes (foram 2 drops em apenas 16 passes em sua direção).


04. Trevis Gipson, LB


Wesley Hitt/Getty Images

Com a troca de Khalil Mack, podemos esperar um crescimento dos outros pass rushers, em especial Gipson. Na temporada passada, Gipson se tornou um dos principais jogadores do front seven, em especial com a lesão de Mack. Em nove partidas, foram 7 sacks e 5 fumbles forçados, sendo uma grata surpresa para os torcedores.


Há duas grandes questões, porém, que envolvem a possível produção de Gipson para 2022. A primeira é sua produção defendendo contra o jogo corrido, que ainda precisa melhorar muito. A outra é se Gipson pode produzir sem Robert Quinn ao seu lado, visto que o veterano deve ser trocado durante a temporada para o Bears acumular mais escolhas.


03. Teven Jenkins, OT


Robin Alam/Icon Sportswire via Getty Images

Se a OL do Bears em 2021 era ruim, para 2022 ela tende a ser pior ainda. Dois dos principais nomes da equipe não voltam para a temporada seguinte (James Daniels e Jason Peters), e a proteção a Justin Fields teve uma queda enorme em talento. Com isso, os jovens que já estão na equipe têm a chance, necessidade e oportunidade de melhorarem seu rendimento, e o principal nome entre eles é Teven Jenkins. O jogador passou grande parte da sua temporada de calouro lesionado, mas se recuperou e terá a chance de assumir a titularidade e render.


Jenkins é um jogador muito versátil, podendo jogar como Tackle (os jogadores da ponta da OL) ou Guard (os jogadores entre o Center e os Tackles), o que dá a ele a chance de rodar pela OL toda e ser usado de diversas maneiras. O único problema em seu jogo é justamente uma questão fora de campo: a lesão. Jenkins mostrou muito talento no College, mas a lesão fez com que não fosse possível terem uma noção real do seu trabalho. Seja como for, Jenkins é o grande candidato a se tornar um jogador vital para a equipe.


02. Jaylon Johnson, CB


Justin K. Aller/Getty Images

Um cornerback com potencial não só de ser titular, mas de ser uma estrela na liga. Depois de anos sofrendo com lesões, Johnson foi eleito o CB1 do Bears na temporada passada e mostrou um bom trabalho. Seu jogo foi, em seus primeiros dois anos, limitado a forçar passes incompletos e dar tackles após a recepção dos WRs adversários. Tudo bem, ter dois jogos por ano marcando Davante Adams e Justin Jefferson faz com que o rendimento de qualquer jogador caia um pouco, mas Johnson mostrou grande potencial e pode se tornar uma estrela.


O que falta para o jogo de Johnson, porém, é uma das principais estatísticas que um CB pode ter: interceptações. Em 28 partidas jogadas, Johnson tem apenas uma interceptação, o que se torna um grande problema visto que o sistema defensivo do Bears precisa bastante de turnovers.


01. Justin Fields, QB


Ronald Martinez/Getty Images

Justin Fields foi o pior QB novato na temporada passada, tendo números piores que nomes como Trevor Lawrence e Zach Wilson. Para ajudar - ou piorar - o Bears não investiu em alvos para Fields (diferente do Jaguars e do Jets), e os alvos de Fields hoje são, basicamente, Darnell Mooney e Equanimeous St. Brown. Não é exatamente um bom grupo de recebedores, mas é o que tem para hoje.


Com isso, a ideia do Bears para 2022 é justamente apostar na evolução de Fields. O jogador era um dos que mais tinha potencial no draft passado e, mesmo mostrando alguns flashes desse potencial, ficou devendo. Até por isso é esperado que a próxima temporada dele seja melhor, com o jogador estando mais acostumado com a NFL e jogando sob a tutela de um HC minimamente decente (cá entre nós, Matt Nagy é horrível). O grande problema de Fields no College era segurar a bola mais tempo do que devia, e isso fazia com que a pressão chegasse e, com isso, seu rendimento caísse. Aliado a isso, o esquema de Nagy tinha muitas rotas longas, que precisam que o QB fique mais tempo com a bola.


Chris Unger/Getty Images

Para esta temporada, Fields tem a chegada do HC Matt Eberflus, antigo coordenador defensivo do Indianapolis Colts. O HC já falou que confia em Fields, e deve ter um esquema que facilite seu jogo, com rotas mais curtas e passes mais rápidos. Além disso, Fields deve ter oportunidade de usar seu atleticismo e sair do pocket (coisa que sabe-se lá Deus porque Matt Nagy não usava), também devido à fraca OL que o Bears tem.


O Bears tem um elenco fraco, mas com potencial. Jogadores que ainda podem se desenvolver e melhorar. A equipe não briga por nada este ano, e aceitou essa condição. Com isso, o foco maior da equipe é continuar a reformulação e apostar na evolução de seus jovens talentos.

BANNERLATERAL_TRAKTOR.png
BANNERLATERAL_FANATICA.png