• Mateus Bertuol

5 pontos para ficar de olho em Colts x Seahawks

O primeiro domingo de NFL promete grandes jogos, e logo no início da tarde teremos um dos duelos mais equilibrados da primeira semana, onde os Seahawks viajam para Indianápolis para encarar os Colts. Agora veremos 5 pontos para serem observados nesse confronto e porque ele pode ser decidido nos detalhes.



O “novo” ataque de Seattle


Após um final de temporada bem abaixo do esperado que ocasionou na demissão de Brian Schottenheimer, a franquia trouxe Shane Waldron, ex-Rams, para ser o encarregado de chamar as jogadas ofensivas. Em busca de um ataque mais equilibrado, a decisão de contratar alguém vindo do sistema de Sean McVay pareceu correta, resta saber se o sistema ofensivo de Seattle irá corresponder às expectativas da diretoria.


O início da temporada passada foi avassalador, mas na segunda metade a produção ofensiva caiu drasticamente, o que fez com que vários jogadores tivessem seus desempenhos afetados. Fazer com que haja um equilíbrio entre o jogo corrido – que Pete Carroll ama – e o jogo passado, pode fazer com que o ataque seja um dos melhores da liga, pois conta com um bom grupo de running backs e um QB da primeira prateleira. Waldron mostrou boas chamadas na pré-temporada, principalmente no jogo contra os Chargers, o que deixa a torcida com altas esperanças sobre como será esse novo esquema ofensivo de Seattle.


The News Tribune

A estreia de Carson Wentz


Sabemos da série de lesões que acompanham Wentz nos últimos anos, mas também sabemos a qualidade do QB quando teve Frank Reich como seu coordenador ofensivo em Philadelphia. Novos ares e o reencontro com Reich pareciam ser a chave para a volta do sucesso de Wentz, mas após outra lesão – desta vez nos treinamentos – tornam a sua chegada nos Colts um grande desafio.


Não podemos levar muito em conta seu último ano nos Eagles para uma previsão futura. Com um desempenho ruim e chamadas ofensivas que não o ajudaram, não havia mais clima para sua permanência na franquia da NFC East. Chegando em Indianápolis, Wentz pode estar entrando na sua mais importante temporada na NFL, onde ele precisa mais do que nunca mostrar que ainda pode ser um bom QB na liga, ou seguirá os passos de Nick Foles e se tornará mais um reserva caso tenha outro péssimo ano. Para ir em busca de uma boa temporada, a estreia com o pé direito será muito importante.


Indianapolis Colts

Qual Russell Wilson veremos em 2021?


Em 2020 a queda de produção do camisa 3 na parte final da temporada foi nítida, o que resultou em muitas incógnitas sobre como será a seu 2021. Além do seu declínio técnico, as relações entre Wilson com os Seahawks não foram das melhores na offseason, e o QB esteve muito perto de deixar a franquia rumo a Chicago.


O início das últimas temporadas tem sido muito bom para Wilson, com o maior exemplo no ano passado, se ele continuasse com a média do início da temporada, poderia bater o recorde de TDs lançados em um ano. Até a semana 8 Wilson liderava a corrida para MVP, mas a partir dali seu declínio técnico foi grande, o que impactou muito no desempenho da equipe e fez - mais uma vez – o QB não ganhar nenhum voto para MVP.


Steven Ryans/Getty Images

Se Wilson ainda tem a pretensão de ser MVP ou ganhar pelo menos um voto para tal, terminar bem a temporada é muito importante. A principal dúvida sobre o QB é qual Wilson veremos esse ano: o Wilson MVP na primeira parte da temporada e apavorado na segunda, ou o Wilson consistente que leva Seattle nas costas e garante um bom desempenho para a equipe?


As duas linhas ofensivas


Indianapolis teve uma das melhores linhas ofensivas da liga nos últimos anos e entra em 2021 ocupando a segunda posição no ranking do PFF. Porém, a saída de Anthony Castonzo e a lesão de Quenton Nelson (o melhor guard da NFL) nessa offseason podem diminuir o desempenho dessa linha no primeiro jogo. Por outro lado, a única mudança foi a chegada de Eric Fisher, mantendo ou até melhorando a qualidade na posição de tackle.


MSA/Icon Sportswire via Getty Images

Já os Seahawks têm um histórico de linhas ruins nessas últimas temporadas, mas em 2020 a equipe já mostrou melhoras e para 2021 a esperança de enfim ter uma linha sólida cresce, principalmente com a chegada de Gabe Jackson para solucionar os problemas no meio da linha. Após Duane Brown confirmando que irá jogar na primeira semana, Seattle conta com experiência na OL e vê em Damien Lewis um futuro bem promissor.


As duas OLs já têm um grande desafio na semana 1, dado que enfrentarão boas e reforçadas linhas defensivas.


Os cornerbacks


Cornerback é uma grande carência em Seattle e o time vem com muitas apostas para 2021. Depois de ser uma boa surpresa em 2020, DJ Reed se tornou o CB1 da franquia, mas não é fácil garantir que ele terá mais uma grande temporada. Já para a vaga de CB2 a equipe tem muitos nomes, mas nenhum consolidado na liga, como Sidney Jones, Tre Flowers, o calouro Tre Brown e o recém chegado, Blessaun Austin.


Já no lado dos Colts, a dupla titular já parece pronta, formada pelo veterano Xavier Rhodes e Kenny Moore, que mostrou um bom futebol americano em 2020. Rhodes já passou dos 30 anos e pode se prejudicar pelo seu físico não ser mais o mesmo, assim sobrecarregando Moore. Aqui o problema maior é na profundidade da posição, na reserva também não existem grandes nomes, o que poderia causar sérios danos caso os titulares percam alguns snaps domingo.


Seahawks e Colts se enfrentam às 14 horas deste domingo e buscam iniciar a temporada com o pé direito em busca do título de suas respectivas divisões.

BANNERLATERAL_TRAKTOR.png
BANNERLATERAL_FANATICA.png